Política

Reforma de Olarte pode esbarrar nos interesses de vereadores

Corte reduz poder de pelo menos dois apadrinhados

Midiamax Publicado em 25/06/2015, às 11h27

None
camara1.jpg

Corte reduz poder de pelo menos dois apadrinhados

A anunciada reforma política do prefeito Gilmar Olarte (PP) não saiu e corre risco de ficar só na promessa. Isso porque as secretarias que o prefeito pretendia mexer interferem diretamente nos interesses de três vereadores: Coringa (PSD), João Rocha (PSDB) e Vanderlei Cabeludo (PMDB).

Os vereadores são responsáveis pelas indicações na secretária de Juventude, Fundação Municipal de Esporte e Fundação de Cultura, respectivamente, e são estas fundações que tendem a ser extintas na reforma. O prefeito tem intenção de fazer a fusão das três, o que reduz o poder de pelo menos dois diretores, visto que só um ficará como secretário.

Recentemente o prefeito surpreendeu ao indicar Marcos Roker para o comando da Fundac, uma das fundações que devem ser extintas. Porém, o líder do prefeito na Câmara, Edil Albuquerque (PMDB), justificou que com a saída de Rodrigo Pimentel da administração, alguém precisaria assumir o comando da Fundac. Rodrigo estava no comando interinamente, desde a saída de Juliana Zorzo.

O problema maior de Olarte está na escolha do novo comandante da secretaria que abrigará a Juventude, Educação e o Esporte. Como só um receberá o cargo, já está certo que dois vereadores ficarão insatisfeitos.

É justamente por isso que o prefeito só deve colocar a reforma em prática após a votação do pedido de processante, para não correr risco de ser surpreendido com o voto de insatisfeitos com as mudanças. Olarte queria fazer mais mudanças, mas PMDB e PSB disseram que não estão interessados em assumir secretarias.

Jornal Midiamax