Política

Prefeitura vai cortar gratificações de servidores para reduzir gastos

Prefeito terá quer reduzir 20% da folha para conseguir pagar salário de maio

Midiamax Publicado em 10/04/2015, às 10h39

None
gilmar_olarte_-_minamar_junior.jpg

Prefeito terá quer reduzir 20% da folha para conseguir pagar salário de maio

O prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), terá que tomar atitude nada popular neste mês. Curiosamente, no mês que servidores negociam reajuste salarial, o prefeito terá que reduzir gratificações para começar a fechar as contas.  Segundo o secretário de Administração, Wilson Prado, a prefeitura cortará gratificação de comissionados para tentar chegar a economia necessária.

O secretário-adjunto de Planejamento, Finanças e Controle (Seplanfic), Ivan Jorge, explica que a prefeitura terá que reduzir pelo menos R$ 339 milhões da folha de pagamento se não quiser ter problemas no próximo mês. Na avaliação do secretário, o corte será inevitável diante da situação financeira da prefeitura.

“Este mês tem que ter o corte de qualquer maneira. Caso contrário, compromete pagamento de 1º maio. A folha está muito elevada e precisa ser reduzida.  Ela está além da nossa capacidade de recurso do Tesouro”, justificou o secretário. 

Ivan Jorge ressalta que em 19 de janeiro, na primeira reunião com secretários, e em fevereiro, durante audiência na Câmara, já tinha informado que teria que haver corte de R$ 339 milhões, principalmente por conta da redução da arrecadação mensal, que hoje já acumula déficit mensal de R$ 192 milhões.  

“Não foi feito ainda este corte. Era pra começar a cortar desde fevereiro. Até hoje muito pouco foi efetuado e com esta receita do Tesouro que tem que cobrir todos estes custos. Pedimos para, antes de fazer demissões, reduzir as remunerações e não os vencimentos”, declarou.

Ivan explica que muita coisa pode ser revista na remuneração por conta do momento de crise, dizendo que é como cortar os dedos, mas não as mãos. O presidente do Sisem, Marcos Tabosa, por exemplo, já avisou que não vai aceitar redução de gratificação de concursados, o que deve complicar a vida do prefeito. Ele também exige plano de cargos e carreiras e reajuste de 25%.

Jornal Midiamax