Política

Picarelli pede mais tempo e atrasa análise de projeto que pode suspender vistoria

Definição está marcada para a próxima terça-feira (7)

Ludyney Moura Publicado em 31/03/2015, às 16h10

None
sessao_alms_04-03-2015_3.jpg

Definição está marcada para a próxima terça-feira (7)

O decreto legislativo, de autoria da bancada petista, que pode suspender a vistoria anual para veículos com mais de cinco anos de fabricação, só será analisado na CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação), na próxima semana, após o feriadão de Páscoa.

O projeto já tem parecer contrário do presidente da comissão, deputado Barbosinha (PSB) e do tucano Flávio Kayatt. Além de Maurício Picarelli (PMDB), que na reunião desta terça-feira (31), pediu mais tempo para analisar a proposta, ainda faltam os votos de Lídio Lopes (PEN) e Amarildo Cruz (PT).

A matéria só não iria a plenário se fosse completamente rejeitada na CCJR, todavia, com a presença de Amarildo na comissão, ao menos um voto favorável o decreto terá e deverá ser analisado em plenário tão logo Picarelli conclua seu parecer.

O deputado peemedebista ganhou mais uma semana, e terá até a próxima terça-feira (7) para apresentar seu voto na comissão.

O governo já orientou sua base a manter a cobrança da vistoria, que no Detran (Departamento Estadual de Trânsito) custa R$ 103,45 e nas ECVs (Empresas Credenciadas de Vistoria) R$ 120. 

Jornal Midiamax