Política

Petista diz que pacote de concessões coloca MS na ‘agenda positiva’ de Dilma

Segundo deputado, Estado foi bem contemplado

Midiamax Publicado em 09/06/2015, às 22h23

None
governo_em_brasilia.jpg

Segundo deputado, Estado foi bem contemplado

O deputado federal Vander Loubet (PT) afirmou na tarde desta terça-feira (9) que o pacote de concessões da presidente Dilma Rousseff (PT) tira Mato Grosso do Sul da ‘agenda negativa’ e coloca na ‘agenda positiva’ do Governo Federal. De acordo com o deputado, o pacote é visto de uma forma positiva.

“Eu vejo de uma forma muito positiva, eu acho que a gente sai de uma agenda negativa para uma agenda positiva. Isso vai dar uma mexida na economia do Estado”, declarou.

Ainda de acordo com Loubet, os R$ 9 bilhões previstos para serem investidos vai ter adesão em MS e com isso geração de empregos. Sobre a duplicação das BR-262 e BR-267, o deputado avalia como uma maneira de superar a crise assim como a BR-1663, que é administrada pelo consórcio CCR MSVia.

“Deu certo para a BR-163, ela está a todo vapor independente de crise, estão executando e cumprindo as metas, é um reforço no Brasil todo”, ressaltou.

Sobre os investimentos de R$ 4,9 bilhões na ferrovia norte/sul que vai ligar Goiás, São Paulo e Mato Grosso do Sul, o Loubet ponderou que mesmo não tendo superado as expectativas do governo do estado de chegar até Dourados e sim somente á Três Lagoas, pode ser visto com bons olhos.

“O Estado foi bem contemplado. Vai fazer o dinheiro circular aí. Com as medidas econômicas aprovadas e com esse programa de concessão o Brasil retoma mais rápido a economia. O crescimento e com isso automaticamente sai da crise mais rápido”, concluiu.

Plano de Concessões

A estimativa de investimento na ferroviária é de R$ 4,9 bilhões, no trecho que liga Anápolis (GO), Estrela D’Oeste (SP) e Três Lagoas, uma extensão total de 895 quilômetros. Nessa obra, a intenção do governo é concluir o corredor Norte-Sul, no trecho sul da ferrovia, e interligá-la com o polo agroindustrial de Três Lagoas. A promessa é de que a concessão aconteça ainda em 2015.

Entre as concessões que devem ocorrer em 2016, estão a das rodovias BR-262 e BR-267 que passam por Mato Grosso do Sul. O trecho de 327 quilômetros da BR-262, que liga Campo Grande a Três Lagoas, deve ter investimento de R$ 2,5 bilhões. Já na extensão de 249 quilômetros entre Nova Alvorada do Sul e Presidente Epitácio (SP) devem ser aplicados R$ 2 bilhões. Com essas duas obras, a União tem objetivo de duplicar a ligação de Mato Grosso do Sul com o estado de São Paulo e reduzir custos para o escoamento da produção agropecuária.

Jornal Midiamax