Pensando em 2016, siglas iniciam peregrinação por municípios de MS

Desafio é superar crise e devolver unidade às cúpulas
| 30/07/2015
- 00:09
Pensando em 2016, siglas iniciam peregrinação por municípios de MS

Desafio é superar crise e devolver unidade às cúpulas

Após sofrerem derrotas seguidas nas últimas eleições para Prefeitura de Campo Grande e Governo de Mato Grosso do Sul e em meio a uma das maiores crises políticas do Brasil, PT e PMDB já iniciaram peregrinação pelo Estado para tentarem virar o jogo em 2016. Outro desafio é recuperar unidade dos correligionários e evitar debandada, caso a janela eleitoral seja aberta. A medida, que ainda não passou pelo Senado, permite que políticos façam migração sem perder mandato.

A cúpula petista está há dois meses mapeando os municípios para saber em quais poderão lançar candidatos próprios ou firmar aliança. Já o PMDB deve iniciar convenções municipais no próximo dia 6. A intenção é praticamente a mesma: passar por cidades com potencial eleitoral.

Segundo o presidente regional do PT, prefeito de Corumbá Paulo Duarte, primeiro será feito diagnóstico em cada região, depois os diretórios municipais serão consultados e, por fim, os nomes em potencial serão colocados definir o representante da sigla nas urnas.

“O mapeamento não está concluído ainda, mas servirá de base para discussão que será feita necessariamente em todas as direções”, contou. Não há prévia do levantamento, porém Duarte confirmou que em Campo Grande os nomes são os do deputado federal Zeca do PT, do deputado estadual Pedro Kemp e do presidente da Cassems (Caixa de Assistência dos Servidores do Estado) Ricardo Ayache.

Sobre os rumores de que o médico deixaria o PT, ele disse não existir pedido algum. “Eu conversei pessoalmente com o Ayche na semana passada e não tem decisão alguma neste sentido. Ele não demonstrou nada neste sentido”, garantiu

O dirigente regional do PMDB, deputado estadual Junior Mochi, contou que na próxima semana a executiva deve se reunir para debater sobre as análises feitas em cada município. As amostragens servirão de termômetro para escolha dos candidatos a prefeitos e vereadores. “No fim de semana terminamos de receber as pesquisas que encomendamos. Veremos cada cenários e os nomes possíveis para disputa”, explicou.

As convenções dos diretórios municipais começam no próximo dia 6 e vão até 23 de agosto. A data para Campo Grande ainda não foi definida. Nem mesmos os nomes que podem ser lançados ao pleito de 2016.

Veja também

Duas cidades de MS funcionam como local de votação em trânsito para eleitores

Últimas notícias