Política

Pedra diz que importante para prefeito ‘é resgatar apoio do PT na Câmara’

Secretário minimizou recusa do PT do B em se aliar à base

Guilherme Cavalcante Publicado em 12/10/2015, às 21h40

None
paulo_pedra.jpg

Secretário minimizou recusa do PT do B em se aliar à base

O secretário de governo e relações institucionais da Prefeitura de Campo Grande, Paulo Pedra, confirmou que nesta semana se inicia a estratégia pelo fortalecimento e ampliação da base aliada do prefeito Alcides Bernal (PP). No entanto, neste primeiro momento, o Executivo descarta se aproximar das maiores bancadas da Casa, PT do B e PMDB. O alvo de Bernal, segundo Pedra, permanece sendo o PT.

A legenda continua a ser “a menina dos olhos” de Bernal, por ter persistido fiel na oposição ao prefeito afastado Gilmar Olarte (PP). Tanto é que o secretário não demonstrou preocupação com recusa do PT do B em se aliar a Bernal. Para ele, o que importa agora é PT. Por isso, a meta para esta semana é rearticular a conversa com os membros do partido na Câmara e insistir para que eles possam vir para a base. Somente depois disso o grupo acionaria outras legendas. O partido se declarou independente e as tentativas de Bernal em resgatar apoio, oferecendo ao PT a Funesp (Fundação Municipal de Esporte) e a Semmu (Secretaria Municipal da Políticas para Mulheres) foi frustrada. 

“O PT, para nós, tem uma importância maior, porque eles ficaram na resistência da oposição até a recondução do prefeito Bernal. Nós apreciamos muito isso”, destacou Pedra. Para o secretário, o diretório municipal do partido também se beneficiaria muito com adesão à base de Bernal. “Seria muito estratégico para a legenda, visando 2016 e 2018, que eles sinalizem apoio ao grupo que atualmente está administrando a Prefeitura. Só está faltando o PT para que os partidos que já estavam juntos na oposição se reúnam novamente”, concluiu Pedra.

Jornal Midiamax