Para Azambuja, crise política deixa cenário sensível e governo Federal sem aliados

Tucano diz ainda que PSDB está fortalecido desde eleição passada
| 21/07/2015
- 01:09
Para Azambuja, crise política deixa cenário sensível e governo Federal sem aliados

Tucano diz ainda que PSDB está fortalecido desde eleição passada

Para o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), o rompimento do líder da Câmara dos Deputados, (PMDB), com a presidente da República, Dilma Rousseff (PT), é ato isolado, mas deixou ainda mais sensível cenário político brasileiro e acaba beneficiando o PSDB por não estar diretamente envolvido no impasse. Além disso, ele acredita que a situação do governo Federal foi agravada por envolvimento do PT na Operação Lava Jato. Que o acarretou perda de alianças. 

“É uma posição isolada do presidente da Câmara, mas eu vejo que tem um momento delicado na política brasileira. O governo (Federal) está perdendo aliados”, observou. O tucano ressaltou, ainda, que além da rusga política existe a insatisfação da população diante de tantos escândalos relacionados à corrupção no poder público.

Por isso, toda e qualquer punição é bem-vinda, pois só assim o eleitor pode se sentir mais seguro e justiçado. “Existe um mal estar da população com ações do governo e principalmente essas questões da Lava-Jato. A gente pede realmente que tenha apuração e punição aos culpados porque aí a população vai começar a acreditar nas instituições”, disse.

Enquanto PT e PMDB se estranham e colocam aliança em risco, o PSDB, que sempre ocupou oposição aos governos petistas, segue crescendo. Para Azambuja o desempenho do senador e então candidato à presidência da República, Aécio Neves (PSDB), nas urnas na última eleição, já apontava crescimento do ninho tucano em âmbito nacional.

Desta forma, para não perder o que a sigla conquistou, principalmente em Mato Grosso do Sul, o chefe do Executivo defende agilidade na apuração e punição aos atos corruptos. “O PSDB já vem crescendo, o número de votos que o Aécio alcançou a nível nacional, ele praticamente dividiu o eleitorados brasileiro. Cresceu nos estados, cresceu os deputados. A população está muito atenta hoje a todo esse cenário e precisamos mostrar que os governos estão agindo e fazendo a sua parte”, concluiu.

Em 2014 o PSDB venceu pela primeira vez pleito para governo do Estado. Nacionalmente Aécio conseguiu ir para o segundo turno com Dilma e perdeu votação por diferença de pouco mais de 50 milhões de votos.

Veja também

O Projeto de Lei será votado pelos vereadores nesta quinta-feira

Últimas notícias