Política

“Não tínhamos opção”, avaliam senadores sobre manter Delcídio preso

Parlamentares participaram de evento em MS

Midiamax Publicado em 28/11/2015, às 18h47

None
_mg_9436.jpg

Parlamentares participaram de evento em MS

“Nós não tínhamos opção”, disse a senadora Ana Amélia (PP/RS), sobre a decisão do Senado, que manteve a prisão do senador Delcídio do Amaral (PT). A senadora participou de evento político do DEM, neste sábado (28), em Campo Grande. Foram 59 votos a favor e 13 contra a manutenção – a votação ocorreu no mesmo dia da prisão do senador.

Votando a favor da manutenção, Ana Amélia disse neste sábado que, durante a votação, “não prevaleceu a amizade ou qualquer relação pessoal com o senador”.

Para ela, coube ao Senado o julgamento político diante dos delitos denunciados pelo Ministério Público. “Se a família partidária dele o abandonou, nós não tínhamos responsabilidade politica para sustentá-lo, até porque os delitos referidos para justificar o pedido são muito graves”, ressalta.

A senadora se referiu a nota emitida pela direção nacional do PT, que afirmou não ter “responsabilidade por qualquer gesto de solidariedade com o senador”. A cúpula regional de MS, no entanto, diz o contrário e divulgou nota de apoio a Delcídio, que está preso desde a quarta-feira (25),  sob acusação do Ministério Público Federal de tentar atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato.

O mesmo posicionamento tem o senador Ronaldo Caiado (DEM/GO), que avalia a situação da política nacional como “um colapso do Congresso Nacional”. “Avaliação que faço (da prisão) é de constrangimento”, resumiu. Ele também votou a favor da manutenção da prisão de Delcídio.

Jornal Midiamax