Política

‘Não levo desaforo pra casa’, diz deputado petista que ameaçou mulher com tapa

Gravação foi feita no aeroporto de Campo Grande

Jessica Benitez Publicado em 25/10/2015, às 16h27 - Atualizado em 17/07/2020, às 23h51

None
zeca.jpg

Gravação foi feita no aeroporto de Campo Grande

O deputado federal e ex-governador do Estado, José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT, reafirmou o que disse para manifestantes no Aeroporto Internacional de Campo Grande na última quinta-feira (22), alegando que “não leva desaforo para casa”. Em vídeo publicado no site Youtube, (veja aqui) o petista aparece ameaçando agredir duas mulheres que participavam de protesto em favor do impeachment da presidente da República, Dilma Rousseff (PT).

“Não encosta em mim, senão tu toma um tapa na cara”, diz ele na gravação. Neste domingo (25) em entrevista por telefone ao Jornal Midiamax, Zeca repetiu a frase e justificou-se afirmando que foi agredido primeiro. “Ela que veio me dando um tapa, a manifestação é legítima, mas não pode me agredir, então eu disse que devolveria o tapa. Disse 'senão te dou um tapa'. Eu não levo desaforo para casa, você sabe disso”, afirmou à reportagem.

O parlamentar, que também é conhecido por responder às críticas nas redes sociais com palavras ríspidas, ressaltou que respeita a manifestação porque o Partido dos Trabalhadores tem a militância como forte marca, contudo minimizou o protesto pela quantidade de pessoas que lá estavam. “Nós crescemos protestando contra a ditadura, contra a fome e a miséria, lutamos por mais liberdade, pela democracia, pela reforma agrária e pela questão indígena. Protestar é legítimo, mas lá tinha meia dúzia de pessoas. Eu disse que tem que tirar a Dilma ganhando eleição”, opinou.

Segundo um dos manifestantes, Marco Aurélio Jajah, no momento haviam pouco mais de 20 pessoas participando do ato pedindo a saída da presidente. Ele conta que na hora não foi possível ouvir o que o deputado disse e só mais tarde, quando viu a gravação, percebeu as ameaças. “Eu não presenciei o fato pois estava um pouco distante, mas no vídeo a ameaça fica clara e a senhora e os que estavam mais próximos, confirmaram o ocorrido”, relatou.

Todos são integrantes do movimento Pátria Livre e do Avança Brasil Maçons BR. No mesmo dia, os deputados federais Geraldo Resende (PMDB) e Vander Loubet (PT), e os senadores Simone Tebet e Moka, ambos do PMDB também foram abordados. Amanhã (26) no final da tarde o grupo se reúne novamente para fazer o chamado 'buzinaço' contra corrupção no cruzamento da avenida Mato Grosso com a rua Ceará.

Jornal Midiamax