MS é 3º no ranking de mais deputados estaduais com ensino superior

Estado perde apenas para Piauí e Espírito Santo
| 08/07/2015
- 01:47
MS é 3º no ranking de mais deputados estaduais com ensino superior

Estado perde apenas para Piauí e Espírito Santo

Os deputados estaduais de Mato Grosso do Sul ocupam o terceiro lugar no ranking de parlamentares com nível superior em todo o Brasil. Das 24 cadeiras da Assembleia Legislativa sul-mato-grossense, 20 são preenchidas por graduados. Em panorama nacional, os números revelam que dos 1.059 eleitos no ano passado, 313 (30%) não cursaram faculdade. Outros 46 têm apenas o ensino fundamental e 253 concluíram o ensino médio. O levantamento foi feito pelo site Uol com base nas informações disponibilizadas pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). 

Piauí e Espírito Santo estão em primeiro e segundo lugar respectivamente com 87% das Casas de Leis ocupadas por deputados com nível superior. Para o vizinho Mato Grosso o cenário muda de figura. O Estado está em penúltimo lugar com 46%, atrás somente de Rondônia 29%. Vale ressaltar que o número de cadeiras é o mesmo: 24.

Os números das assembleias legislativas repetem o grau de instrução do país. De acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgados na pesquisa Pnad de 2013, somente 8% (16,4 milhões) dos 200 milhões de brasileiros concluíram um curso superior. Outros 7,3 milhões (4%) possuem curso superior incompleto; 20% (41 milhões) das pessoas concluíram o ensino médio; 17,7 milhões (9%) têm o ensino fundamental e 39,4 milhões não têm nenhuma instrução.

Após Mato Grosso do Sul as colocações ficam da seguinte forma: Distrito Federal 84% (lá são deputados distritais), Paraíba 80%, Rio Grande do Norte 79%, Rio de Janeiro 76%, Sergipe 75%, Minas Gerais 75%, Paraná 74%, São Paulo, Santa Catarina e Pará todos com 73%, Maranhão 71%, Amapá 70%, Rio Grande do Sul 69%, Goiás 68%, Roraima, Amazonas e Alagoas todos com 67%, Bahia 66%, Ceará 63%, Acre 62%, Pernambuco 59%, Tocantins 54% e, por fim, Mato Grosso e Rondônia.

Os deputados estaduais Marquinhos Trad (PMDB), Amarildo Cruz (PT), Beto Pereira e Felipe Orro, ambos do PDT, Lídio Lopes (PEN), José Carlos Barbosa (PSB), Osvane Matos (PSDB) e Junior Mochi (PMDB) são formados em direito. João Grandão (PT) cursou história, Antonieta Amorim (PMDB) artes plásticas, Márcio Fernandes (PTdoB) é médico veterinário, Mara Caseiro (PTdoB) se formou em odontologia, Eduardo Rocha (PMDB) é economista, Renato Câmara (PMDB) cursou agronomia, Pedro Kemp (PT) se formou em psicologia e filosofia, Grazielle Machado (PR) é publicitária e George Takimoto (PDT) é médico.

Os parlamentares Maurício Picarelli (PMDB), Rinaldo Modesto (PSDB), Flávio Kayatt (PSDB) e Paulo Corrêa (PR) declararam ter ensino superior à Justiça Eleitoral, mas suas biografias no site da Assembleia Legislativa não apontam quais cursos foram concluídos.

Veja também

Últimas notícias