Política

Giroto será o novo secretário executivo do Ministério dos Transportes

A escolha do ex-secretário de André Puccinelli foi divulgada hoje pelo próprio ministro dos transportes

Ludyney Moura Publicado em 25/02/2015, às 19h13

None
edson_giroto.jpg

A escolha do ex-secretário de André Puccinelli foi divulgada hoje pelo próprio ministro dos transportes

O ex-deputado federal e ex-secretário de obras do governo André Puccinelli (PMDB), Edson Giroto (PR), vai assumir a secretaria executiva do Ministério dos Transportes, em Brasília. A confirmação foi dada hoje pelo próprio titular da pasta.

Durante encontro do ministros dos transportes, Antônio Carlos Rodrigues, com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e membros da bancada federal do Estado, Giroto foi anunciado para o cargo, abaixo apenas do próprio titular da pasta na hierarquia do ministério.

Rodrigues e Giroto são filiados ao PR, e, teoricamente, são nomes do partido para a pasta. O ex-ministro dos transportes, Paulo Sérgio Passos, ocupava o cargo, que deverá ser do sul-mato-grossense, antes de assumir o ministério.

Na vacância do titular, é o secretário-executivo quem responde pelo ministério.  “(Giroto) É um nome extremamente experiente e importante. É claro que foi uma escolha do ministro, mas a bancada toda assinou por ele”, declarou o deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT), que acompanhou a audiência no ministério.

O ex- secretário de Puccinelli, responsável pela execução do MS Forte2, grande marca do 2º mandato do peemedebista, foi procurado pela reportagem, mas não atendeu as ligações até o fechamento da matéria. Giroto sempre acompanhou André, desde a gestão deste último na Prefeitura de Campo Grande, e também figura em ações judiciais no STJ (Superior Tribunal de Justiça), à exemplo do ex-governador. 

Giroto também chegou a ser cotado para assumir uma vaga no TCE (Tribunal de Contas do Estado), mas foi preterido pela nomeação do ex-deputado estadual Antônio Carlos Arroyo (PR), que até hoje não assumiu e corre risco de ficar fora da Corte Fiscal. 

Edson Giroto acompanhou a agenda de Azambuja no ministério, onde o tucano apresentou diversas reivindicações para o setor de infraestrutura e logística de Mato Grosso do Sul. 

Jornal Midiamax