Política

Força Sindical declara guerra e chama deputado de MS de ‘traidor’

Elizeu Dionízio foi chamado de 'traidor' por aliados 

Ludyney Moura Publicado em 15/05/2015, às 21h12

None
elizeu_dionizio_divulgacao_alex_ferreira_camara_dos_deputados.jpg

Elizeu Dionízio foi chamado de ‘traidor’ por aliados 

O deputado federal Elizeu Dionizo (SD) foi duramente criticado por entidades sindicais depois de votar favorável às MPs (Medidas Provisórias) 664, que altera regras da pensão por morte, e 665, que altera regras do seguro-desemprego. As matérias, de interesse do governo da presidente Dilma Rousseff (PT), foram aprovadas na Câmara Federal com votação apertada.

“Essas medidas alteram a Consolidação das Leis do Trabalho, e a Força Sindical, juntamente com outras centrais, vinha lutando para que elas fossem revogadas. Tivemos inclusive reuniões com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e com outros parlamentares e contávamos com o apoio do deputado que até então, achávamos que nos representava na Câmara Federal, o deputado Elizeu Dionízio”, disparou o secretário-geral da Força Sindical em Mato Grosso do Sul, Adauto de Almeida.

A Força, que reúne diversos diversas entidades sindicais, declarou ‘guerra’ ao parlamentar, a quem agora acusam de ‘traidor’. Segundo o secretário, Elizeu foi o único representante do Solidariedade na Câmara a votar a favor das propostas.

“Recentemente ele votou contra outro projeto que prejudica a classe trabalhadora. Seu rosto foi estampado em faixas, cartazes e até outdoor, como traidor do povo sul-mato-grossense. Nem assim o deputado aprendeu a lição”, afirmou Adauto.

As Medidas Provisórias em questão integram o pacote de ajuste fiscal de interesse da União, e foram criticados pela oposição da presidente na Câmara dos Deputados e também por movimentos de trabalhadores em todo o país.

“Lamentamos que Elizeu Dionízio pactuou com esse pacote de maldades contra a classe trabalhadora e preferiu abandonar todos aqueles que o apoiavam, inclusive os eleitores que votaram nele. Estamos vendo sua atuação nefasta em detrimento dos interesses dos trabalhadores”, finalizou o sindicalista.

O deputado Elizeu Dionízio foi procurado pela reportagem para comentar as críticas da Força Sindical, berço do Partido Solidariedade no Brasil, mas não foi encontrado até o fechamento da matéria.

Jornal Midiamax