Política

Ex-deputado pede para Nelsinho ‘deixar de ser humilhado’ e sair do PMDB

Fábio usou pai para comover irmão

Midiamax Publicado em 12/06/2015, às 15h16

None
download_3.jpg

Fábio usou pai para comover irmão

O ex-deputado federal Fábio Trad (PMDB) publicou um vídeo no Facebook aconselhando o irmão, ex-prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), a deixar o PMDB. No vídeo o ex-deputado diz que é irmão mais novo, mas usa ensinamentos do pai para pedir ao irmão para sair do partido.

Fábio diz que Nelsinho está se sentindo incomodado com agressões desnecessárias que vem sofrendo em virtude de ter pago preço de ser leal e fiel a um correligionário, companheiro na política e fala da relação com o pai. “Posso dizer sem sombra de dúvida, como aquele que te ama de verdade. Nosso pai nunca nos ensinou a sermos humilhados”, ressaltou.

O irmão diz a Nelsinho que lá de cima o pai, ex-deputado Nelson Trad, está ao lado dele e tentando falar o que está dizendo agora. “Vamos juntos. Saia do PMDB e faça da sua atividade política o destino próprio de sua existência”, declarou.

Polêmica

O clima que já não era bom ficou ainda pior entre o ex-prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad e o ex-governador, André Puccinelli (PMDB). Em entrevista nesta semana o ex-governador culpou Nelsinho pela derrota na campanha ao Governo do Estado, alegando que ele não andou por todos os 79 municípios. A declaração causou revolta em Nelsinho, que voltou a falar em traição em postagem no Facebook.

Na primeira resposta Nelsinho alfinetou Puccinelli de leve. “Para alguém que ama Campo Grande, como eu, acredito que o momento agora é de união para tentar resolver os problemas, e não de ficar ‘dando risada da situação como tem gente fazendo”, postou. A declaração foi dada em resposta a Puccinelli, que disse dar risada da atual situação de Campo Grande.

Em outra postagem o ex-prefeito criou coragem para falar diretamente ao governador, dando resposta a acusação de que ele seria responsável pela derrota acachapante do PMDB, que não chegou nem ao segundo turno da disputa do governo.

“Não me surpreendi com a declaração do ex-governador André Puccinelli colocando toda a culpa em mim pela derrota do PMDB (nosso partido) na última eleição. Não sou de tentar encontrar  culpados das derrotas no decorrer da minha vida. Pelo contrário,  procuro sempre enxergar onde se cometeram os Eros para que as lições da derrota possam  se tornar armas para as futuras vitórias”, começou o texto.

Nelsinho continuou a postagem dizendo que realmente não visitou todos os 79, mas  foi pessoalmente a 68 municípios e, na maioria das vezes, acompanhado apenas e tão somente do companheiro Francisco Pierette. 

Jornal Midiamax