Política

‘Emendar é justo, mas serviço tem de ser feito’: Reinaldo comenta reposição do feriado

Reinaldo também reafirmou fim de regalia dos ônibus só para servidores

Midiamax Publicado em 16/04/2015, às 15h59

None
reinaldo_fechada.jpg

Reinaldo também reafirmou fim de regalia dos ônibus só para servidores

“É justo o servidor reivindicar uma ponte no feriado, mas a população pede que o serviço público seja feito”, justificou no fim da manhã desta quinta-feira (16) o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), sobre a decisão de dar folga aos funcionários públicos na segunda-feira (20), véspera do feriado de Tiradentes, mas exigir compensação das horas não trabalhadas.

A decisão do governo foi publicada no Diário Oficial do Estado desta quinta. O decreto prevê que cabe às “autoridades competentes de cada Secretaria de Estado da Procuradoria-Geral do Estado fiscalizar o cumprimento” da medida. A compensação será determinada pelo superior hierárquico dos servidores.

Ônibus

Por outro lado, o governador destacou a decisão de cortar ônibus exclusivo para o transporte de 419 servidores até o Parque dos Poderes, em Campo Grande. O corte da regalia resulta em economia de R$ 4 milhões ao Estado.

Segundo Reinaldo, há ônibus que transportam apenas cinco funcionários públicos. “Se estamos falando de gestão e economia, não podemos desperdiçar dinheiro público, então quem se sentir prejudicado, temos que sentar e conversar com os responsáveis pelo transporte coletivo em Campo Grande, para ver se disponibilizam ônibus das linhas convencionais próximos das casas dos servidores”, analisou o governador, definindo: “não vamos abrir mão disso (do fim do benefício)”.

Jornal Midiamax