Política

Deputados do PMDB acreditam em provas “robustas” na prisão de Delcídio

Deputados lamentam destaque de MS com a prisão inédita 

Evelin Cáceres Publicado em 25/11/2015, às 15h51

None
deputados21.jpg

Deputados lamentam destaque de MS com a prisão inédita 

Os deputados do PMDB de Mato Grosso do Sul, apesar de ajudarem a manter o silêncio geral promovido na tribuna da Casa na sessão desta quarta-feira (25) sobre a prisão do senador Delcídio do Amaral (PT), comentaram nos bastidores que o STF (Supremo Tribunal Federal) deve ter “provas robustas” para anunciar a decisão.

“É difícil comentar sem conhecer os fatos e eu ouvi pela imprensa. É uma situação bastante específica e para pedir a prisão o STF deve ter provas robustas. Lamento que isso tenha acontecido com um senador do nosso Estado”, disse Junior Mochi (PMDB).

Marquinhos Trad (PMDB) acredita que há dias o pedido deva estar no Supremo. “Não é algo que se decide da noite para o dia e deve ter sido pensada em colegiado. É algo inédito e um parlamentar só pode ser preso mediante flagrante”.

Maurício Picarelli (PMDB) disse que se o STF autorizou, “deve ter sido algo muito sério”. “Só tenho a lamentar pelo ocorrido

Jornal Midiamax