De olho na prefeitura, deputado aceita aliança até com rival em Dourados

Parlamentar diz que não faz enfrentamento
| 23/07/2015
- 14:00
De olho na prefeitura, deputado aceita aliança até com rival em Dourados

Parlamentar diz que não faz enfrentamento

O deputado federal Geraldo Resende (PMDB) está disposto a esquecer a diferença com rivais para chegar à prefeitura de Dourados.  Recentemente, , um dos rivais do deputado, se filiou ao PSDB para concorrer à prefeitura, mas isso não é visto como empecilho.

Indagado se está disposto a procurar o PSDB para fazer acordo, já que apoiou Reinaldo Azambuja (PSDB), Geraldo afirmou que não teve esta conversa, mas não descarta procurar o partido para tentar uma composição.

“Não faço enfrentamento. Eu quero enfrentar os problemas de Dourados. Estamos procurando aliados para este projeto e cabe todo mundo, inclusive o deputado Marçal”, justificou Resende.

Na avaliação do deputado, assim como Murilo Zauith (PSB), que está deixando a administração, o próximo prefeito precisará de uma união de força se quiser prosperar à frente da prefeitura.

Além de Marçal, Resende ainda pode enfrentar outra colega de partido, a vereadora Délia Razuk (PMDB). Ela foi convidada pelo PR para se filiar e também disputar a prefeitura de Dourados no ano que vem.

A disputa entre Resende, Marçal e Délia não acontece apenas nesta eleição. Eles já enfrentam uma disputa interna no partido há vários anos. Na última eleição, em 2012, eles chegaram a disputar pesquisas para ver quem seria o candidato.

Marçal venceu, mas depois acabou sendo derrotado na convenção, com peemedebistas optando por apoiar Zauith. Foi esta “traição”, inclusive, que ele usou para justificar a saída dele do partido. Já o adversário, Geraldo Resende, acusou Marçal de não buscar aliados para sustentar a candidatura. 

Veja também

A partir desta terça-feira está permitida a campanha eleitoral 2022 nas ruas de Mato Grosso do Sul e de todo o país

Últimas notícias