Política

Câmara só convoca suplentes se 10 vereadores forem afastados de uma vez

Procuradoria estuda substituição de três cassados

Midiamax Publicado em 23/11/2015, às 10h42

None
camara4.jpg

Procuradoria estuda substituição de três cassados

A possibilidade de afastamento de vereadores tem colocado muitos em dúvida sobre o trabalho na Câmara. Recentemente, o Ministério Público Estadual pediu o afastamento de oito vereadores, mas a Justiça ainda não decidiu se autoriza ou não. Porém, mesmo que o MPE consiga um sim, os suplentes não devem ser convocados.

A Câmara só convocará suplentes se 10 parlamentares forem afastados. Mario Cesar (PMDB) é o único afastado da Câmara e, somado aos oito na berlinda, chegaria a nove, o que não obrigaria a Câmara a convocar suplentes. Isso porque a Câmara precisa de 20 vereadores para aprovar projetos.

Nos próximos dias a Câmara terá que convocar os suplentes de Thais Helena (PT), Paulo Pedra (PDT) e Delei Pinheiro (PSD), cassados por compra de votos. Porém, a procuradoria não sabe se convocará neste ano. Como os trabalhos já estão no fim e os vereadores só devem voltar em fevereiro, a Procuradoria pode convocar os vereadores apenas no ano que vem.

Está nas mãos do juiz José Henrique Neiva o pedido de afastamento por 120 dias dos vereadores João Rocha (PSDB), Chiquinho Telles (PSD), Airton Saraiva (DEM), Carlos Borges (PSB), Vanderlei Cabeludo, Carla Stephanini e Paulo Siufi, todos do PMDB. O pedido foi feito pela Força Tarefa do Ministério Público Estadual.

Jornal Midiamax