Política

‘Bloquinho’ presidirá maioria das comissões permanentes da Assembleia

Grupo ficou com seis presidências e ainda deve assumir a CCJR

Midiamax Publicado em 19/02/2015, às 15h58

None
deputados.jpg

Grupo ficou com seis presidências e ainda deve assumir a CCJR

Funcionou a manobra dos deputados das menores bancadas da Assembleia Legislativa, que formaram um bloco parlamentar para ter mais força na casa. Definidas as presidências das maiorias das comissões permanentes, o ‘bloquinho’ mostrou que é ‘blocão’, abocanhando seis das quinze.

Isto sem contar que o bloco ainda já tem praticamente definida a presidência da CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação), considerada a mais importante delas. É por ela que passam todos os projetos a serem analisados pelos deputados.

O ‘bloquinho’ ficou com as comissões de Agricultura (Márcio Fernandes, PTdoB), Saúde (Mara Caseiro, PTdoB), Trabalho (Lídio Lopes, PEN), Execução Orçamentária (Grazielle Machado, PR), Controle de Eficácia Legislativa (Beto Pereira, PDT), e a de Turismo, Indústria e Comércio (Paulo Corrêa, PR). O martelo da CCJR deve ser batido ainda nesta quinta.

Para o PMDB, partido com a maior bancada – tem seis parlamentares e perde apenas para o bloco parlamentar – foram direcionadas quatro comissões. Maurício Picarelli na de Defesa do Consumidor, e Antonieta Amorim nas de Assistência Social e de Obras, além de Renato Câmara na de Finanças e Orçamento.

O PT, que assim como o PSDB tem quatro parlamentares, também terá quatro comissões. Amarildo Cruz, Pedro Kemp e João Grandão presidirão respectivamente os grupos de Meio Ambiente, de Segurança Pública, de Educação e de Desenvolvimento Agrário.

Já o partido do governo não colocou nenhum de seus quatro deputados presidindo comissões. Para Reinaldo Azambuja (PSDB), restará a força do ‘bloquinho’, ou ‘blocão’, formado sob aprovação do ninho tucano, com dez parlamentares de seis diferentes legendas. 

Jornal Midiamax