Política

Azambuja espera que Senado faça reforma política que a Câmara não fez

Governador criticou coligações na proporcional

Midiamax Publicado em 19/06/2015, às 14h40

None
ontem-close-10-672x372.jpg

Governador criticou coligações na proporcional

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) criticou a reforma política aprovada na Câmara Federal até o momento. Ao falar sobre a reforma o governador confidenciou que tem expectativa de que o Senado ainda faça algumas mudanças.

Na avaliação do governador, faltou, por exemplo, a unificação das eleições. Ele lembra que os deputados definiram cinco anos de mandato e sem direito a reeleição, mas mantiveram eleição de dois em dois anos, por exemplo.

Azambuja também criticou a manutenção das alianças na proporcional, o que no entendimento dele só contribui para o enfraquecimento dos partidos. O governador também defende voto distrital misto, que na avaliação dele garantirá uma representatividade maior aos parlamentares.

Sobre a possível abertura de janela política de 30 dias para os parlamentares, o governador disse que serve apenas para acomodação e priorizar os parlamentares que são eleitos e não têm compromisso com o partido. 

Jornal Midiamax