Política

Arquivados inquéritos que apuravam má gestão e enriquecimento ilícito

Outros 42 autos foram arquivados pelo Conselho Superior

Midiamax Publicado em 13/10/2015, às 10h45

None
mpe-ms2.jpg

Outros 42 autos foram arquivados pelo Conselho Superior

O MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul), por meio de seu Conselho Superior, publicou em sua edição do Diário Oficial, desta terça-feira (13), a promoção de arquivamento de 44 autos, entre procedimentos e inquéritos civis, dentre eles, o que apurava eventuais irregularidades administrativas praticadas na primeira gestão do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), antes de ser cassado em 2014.

De acordo com o inquérito civil nº59/2014, o auto apurava ‘eventuais irregularidades administrativas praticadas em decorrência de má gestão do ex-prefeito Alcides Jesus Peralta Bernal e do ex-secretário Municipal de Educação’.

Outro inquérito arquivado tinha como assunto apurar eventual enriquecimento ilícito, consistente na evolução patrimonial incompatível com a renda do ex-secretário de Estado de Governo de Mato Grosso do Sul, Raufi Antônio Jaccoud Marques.

Além disso, o procedimento preparatório que apurava possível irregularidade na utilização de veículo por parte do vereador Herculano Borges, ex-secretário de Estado da Secretaria Extraordinária da Juventude de MS, foi arquivado.

Em Corumbá, a 5 Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social arquivou o inquérito que apurava eventual improbidade administrativa em descumprimento de decisão judicial e composição dos vencimentos pagos pelo município a uma servidora nomeada assessora especial. Também era apurada as razões de sua permanência, mesmo após decisão de afastamento do cargo.

A relação de inquéritos está publicada na edição desta terça-feira (13) do Diário Oficial do MPE.

Jornal Midiamax