Política

Após indeferimento de TJ, promotor vai recorrer para afastar Bernal

Capiberibe ainda não foi notificado sobre decisão

Jessica Benitez Publicado em 07/10/2015, às 21h02

None
saldanha_menor.jpg

Capiberibe ainda não foi notificado sobre decisão

O promotor de Justiça da 30ª Promotoria do Patrimônio Público, Alexandre Pinto Capiberibe Saldanha, vai recorrer do indeferimento do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) em relação a liminar que pede o afastamento imediato do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), com base em relatório da CGU (Controladoria-Geral da União) e denúncia de improbidade administrativa.

“Assim que for notificado vamos recorrer, só isso que tenho a dizer”, comentou rapidamente Capiberibe. Na tarde desta quarta-feira (7) o juiz Marcelo Ivo de Oliveira indeferiu pedido de liminar ajuizada pelo MPE (Ministério Público Estadual), alegando não haver base no pedido.

“O afastamento do requerido de suas funções não teria o condão, de por si só, sanar eventual irregularidade ocorrida, bem como porque não há nos autos prova incontroversa de que o requerido esteja a praticar atos que embaracem e/ou atrapalhem a apuração dos atos tido por irregulares”

Além disso, o magistrado abre espaço para que Bernal se defenda por escrito. “Entretanto, neste momento processual, não obstante os documentos trazidos aos autos pelo requerente, entendo que há necessidade de melhor esclarecer os fatos dando ao requerido,a oportunidade de manifestação, ocasião em que poderá prestar esclarecimentos, principalmente em relação às alegadas irregularidades dos contratos mencionados na inicial”.

Passado – Em maio de 2013 Bernal e Capiberibe já haviam protagonizado desentendimento, inclusive, exposto em rede social. À época o o promotor recebeu relatório sobre remanejamentos orçamentários considerados ilegais das mãos da então vereadora (hoje deputada estadual) Grazielle Machado (PR). Sob acusação de improbidade administrativa, ele disse na ocasião que não descartava pedido de afastamento do progressista.

Indignado, Bernal usou o Facebook para rebater a declaração, assegurando que o promotor cogitou afastamento porque faz parte do complô que quer derrubá-lo. Na mensagem, o ele lembrou que Alexandre é filho do conselheiro do TCE, Paulo Roberto Capibaribe Saldanha, que seria amigo íntimo do deputado estadual Lídio Lopes, expulso do PP no final de 2012, pelo próprio Bernal, sob alegação de infidelidade partidária, por isso a atitude do promotor seria uma espécie de vingança.

Jornal Midiamax