Política

“Além de ser um governo que não rouba, vai ser um que não deixa roubar”, diz Azambuja

Azambuja ressaltou que vai cobrar dos secretários a efetivação do plano de governo

Midiamax Publicado em 01/01/2015, às 22h48

None
img-20150101-wa0075.jpg

Azambuja ressaltou que vai cobrar dos secretários a efetivação do plano de governo

O governado de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), declarou durante a posse dos secretários na noite desta quinta-feira (1º de Janeiro) que o seu governo será um governo honesto. O tucano que já havia discursado na cerimônia de posse, aproveitou a ocasião para dar novas declarações sobre os próximos quatro anos no comando de MS.

De acordo com o governador, a economia do país está patinando e a inflação está aumentando cada vez mais. “O emprego que estava segurando a economia está diminuindo”, declarou. Ele disse ainda que vai decidir as prioridades nos investimentos e que mesmo com dificuldade não desanima e não vai abandonar as prioridades de governo.

Ainda durante a declaração Azambuja ressaltou que vai cobrar dos secretários a efetivação do plano de governo. “Não foi uma simples peça de ficção para ser decidida na propaganda política”, garantiu. O tucano disse que não vai aceitar pressão e que vai investir na segurança, fazendo o seu dever.

O governador falou que vai sumir com a prática dos cemitérios de obras inacabadas e vai acabar com a máquina de que tudo referente ao governo é lento e burocrático. “Vou fazer um aparelhamento da máquina, contra desvios e corrupção. Jamais serei conivente com erros injustificáveis ou desvios de conduta. Além de ser um governo que não rouba, vai ser um governo que não deixa roubar”, concluiu. 

Jornal Midiamax