Política

Advogado quer retratação e danos morais da Rede Globo a Olarte

"Até a chamada distorce a realidade", diz Jail

Evelin Cáceres Publicado em 20/05/2015, às 12h33

None
jail.png

“Até a chamada distorce a realidade”, diz Jail

O advogado Jail Azambuja, que representa o prefeito de Campo Grande Gilmar Olarte, anunciou nesta quarta-feira (20) que vai pedir retratação, direito de resposta e indenização por danos morais da Rede Globo de Televisão ao líder do executivo municipal.

Azambuja alega que a matéria distorce o conteúdo da investigação do Gaeco (Delegacia Especializada de Repressão ao Crime Organizado) já na chamada. “O material informa que o prefeito pegou e trocou cheques em branco na cidade, quando a denúncia da Procuradoria-Geral de Justiça não diz isso”.

O inquérito e a denúncia afirmam que Ronan pegou os cheques e que o prefeito supostamente se beneficiaria dos valores. “Até a chamada da matéria foi direcionada e não corresponde à realidade. Não colocaram nem a entrevista que fizeram comigo, onde esclareço todas as dúvidas”.

Para a defesa, a matéria tem a intenção de causar sensacionalismo e prejudicar a imagem do prefeito, resgatando um assunto que é de conhecimento de todos e deturpando as informações. “O prefeito não responde criminalmente por isso. Foi feita a denúncia ao Tribunal de Justiça e ele só passa a responder se a denúncia for acatada”, esclareceu.

Sobre a afiliada da Rede Globo em Campo Grande, TV Morena, que também tem veiculado matérias sobre a investigação do Gaeco desde a segunda-feira (18), o advogado disse que o material passa por análise. “Vamos verificar o conteúdo e, se tiver algum tipo de mentira, também vamos processá-los. Mas até o momento vamos pedir direito de resposta à Rede Globo”.

Jornal Midiamax