Política

Adversários dentro do PMDB podem se enfrentar nas urnas em Dourados

Lideranças podem deixar PMDB para concorrer em Dourados

Midiamax Publicado em 02/07/2015, às 10h08 - Atualizado em 17/07/2020, às 23h51

None
folha_de_dourados.jpg

Lideranças podem deixar PMDB para concorrer em Dourados

O Município de Dourados pode ver nas urnas um confronto que vem se arrastando internamente por alguns anos dentro do PMDB. Délia Razuk (PMDB), Geraldo Resende (PMDB) e Marçal Filho (PMDB) já se estranham há algum tempo nos bastidores, mas desta vez a rivalidade pode parar nas urnas, com candidatura do trio à prefeitura.

Marçal Filho foi o primeiro a confirmar o embate. Ele deixou o PMDB e foi para o PSDB com intuito de concorrer com o rival, Geraldo Resende. Agora é a vez de Délia Razuk pensar na saída. Ela estuda mudança para o PR, também para concorrer ao cargo de prefeita.

O trio enfrentou disputa interna no PMDB na última disputa pela prefeitura, em 2012. Na ocasião eles passaram por pesquisas internas, que acabaram definindo Marçal Filho como o mais indicado para a disputa.

O deputado chegou a ser anunciado como pré-candidato, mas na convenção acabou traído por filiados, que aprovaram aliança com Murilo Zauith (PSB). Marçal sentiu-se traído, mas continuou no PMDB e só saiu depois que perdeu a disputa pela reeleição a deputado federal.

Agora, sem mandato, Marçal deixou o PMDB, acusando o partido de trabalhar pela candidatura de Resende. Na avaliação de Marçal, Resende foi o responsável pelo boicote a candidatura dele na última eleição. Já Resende alega que Marçal não se viabilizou.

Délia Razuk deve enfrentar situação parecida porque Resende já trabalha a candidatura há alguns anos. De olho no embate, lideranças do PR foram até Dourados e fizeram o convite à Délia, já lhe oferecendo a vaga para disputar a prefeitura. Confirmada a filiação, Délia colocará nas urnas a rivalidade abafada pelo PMDB internamente.

Jornal Midiamax