Política

Acompanhado do advogado, Amorim chega em silêncio para depor no Gaeco

Empresário é investigado por suposta compra de votos de vereadores

Midiamax Publicado em 05/10/2015, às 12h08

None
img-20151005-wa0025.jpg

Empresário é investigado por suposta compra de votos de vereadores

O empresário João Alberto Krampe Amorim dos Santos, dono da Proteco Construções, chegou pouco antes das 9h desta segunda-feira (5) ao Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), onde deve prestar depoimento. Ele não deu declarações.

Amorim chegou acompanhado apenas do advogado, Benedicto de Figueiredo. Semana passada, ele ficou 34 horas preso, após pedido do Gaeco acatado pelo TJ (Tribunal de Justiça), tendo sido libertado no fim da noite de sexta-feira (2), mediante concessão de habeas corpus pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça).

O empreiteiro é investigado na Operação Coffee Break, sobre suposto esquema de compra de votos de vereadores para cassar o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP). Também é apontado na Operação Lama Asfáltica como integrante de suposto grupo envolvido em fraudes em licitações para desvio de dinheiro público.

Jornal Midiamax