Política

Zeca e Airton Araujo dizem que suspeitas sobre ‘compra’ de vereador mancha a Câmara

Os vereadores Zeca e Airton Araújo (PT) declararam nesta terça-feira (29) não ter gostado da afirmação do desembargador Ruy Celso Florence a respeito das investigações do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), que apontariam para a ‘compra’ de vereador em Campo Grande. Zeca disse que o posicionamento foi muito negativo para […]

Arquivo Publicado em 29/04/2014, às 14h10

None
1074473869.jpg

Os vereadores Zeca e Airton Araújo (PT) declararam nesta terça-feira (29) não ter gostado da afirmação do desembargador Ruy Celso Florence a respeito das investigações do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), que apontariam para a ‘compra’ de vereador em Campo Grande.


Zeca disse que o posicionamento foi muito negativo para a imagem da Câmara. “Ele tem que falar o nome dos vereadores envolvidos. Em tese estão comprometidos os vereadores que votaram pela cassação do Bernal”, afirmou.


Airton Araújo declarou que a afirmação do desembargador recai, de certa forma, sobre toda a Casa de Leis e levanta suspeita de alguma irregularidade. “Cada um sabe do seu compromisso. Acredito que o desembargador deveria dar nome aos bois, quem é ou quem são os vereadores envolvidos”.


Ambos aproveitaram para falar do compromisso político do PT. “Mantenho meu posicionamento de que o partido não se envolveria com algo errado”, disse Airton.


Com a ‘propaganda’ de que algo está em investigação, e o sigilo, surgiram inúmeros rumores. No entanto, até o momento a versão difundida pelas pessoas que já foram ouvidas é de que um ex-assessor de Olarte estaria usando o nome do prefeito sem conhecimento dele para articular os golpes.


“A investigação é sigilosa, mas o mandado de busca que eu assinei, pelo que eu vi, trata de compra de vereador. No documento, eles não falam de qual seria”, afirmou ontem o desembargador.

Jornal Midiamax