Política

Vereadores se dividem sobre confirmação da candidatura de Bernal

O vereador Chiquinho Telles (PSD) demonstrou insatisfação, na manhã desta terça-feira (16), ao comentar a confirmação, pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), da candidatura de Alcides Bernal (PP) ao Senado. Aos gritos, no plenário, ele rechaçou a decisão: “dá vontade de jogar meu diploma fora”, esbravejou. Bernal, cassado pela própria Câmara da Capital em março deste […]

Arquivo Publicado em 16/09/2014, às 15h26

None

O vereador Chiquinho Telles (PSD) demonstrou insatisfação, na manhã desta terça-feira (16), ao comentar a confirmação, pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), da candidatura de Alcides Bernal (PP) ao Senado. Aos gritos, no plenário, ele rechaçou a decisão: “dá vontade de jogar meu diploma fora”, esbravejou.

Bernal, cassado pela própria Câmara da Capital em março deste ano, teve a candidatura ao Senado autorizada pelo TSE, em decisão de segunda-feira (15). “Tenho medo de que o Legislativo não tenha poder. Não entendi essa decisão”, reclamou Telles, completando: “se cassamos por crimes e irregularidades, como que a Justiça libera para ser candidato?”.

Já o presidente da casa, Mario Cesar (PMDB), amenizou a situação. “É uma consideração plausível (a feita pelo TSE sobre a candidatura de Bernal). Temos que salvaguardar o direito de todos, creio que o Gilmar Mendes teve esta intenção, porque poderia ser qualquer pessoa”, analisou o veredor.

Para Paulo Pedra (PDT), aliado de ex-prefeito, o “maior julgamento vai ser no dia 5 de outubro. O Bernal está apto e tem tudo para ganhar esta eleição”, defendeu. “De prefeito cassado a senador derrotado”, se opôs, em seguida, Carlão (PSB).

Também aliada de Bernal, a vereadora Luiza Ribeiro (PPS) disse que o ex-prefeito merece estar no Senado “para responder ao que se passou em Campo Grande”. Na visão dela, “foi muito mais a vontade do grupo do PMDB de voltar ao poder do que um ato de corrupção” do ex-prefeito.

Jornal Midiamax