Política

Vereadores aproveitam incidente para criticar Samu: ‘imagina se fosse nas Moreninhas’

“Imagina se fosse nas Moreninhas, quanto tempo levaria”, mandou o vereador Chiquinho Telles (PSD), na sessão desta quinta-feira (28), depois de o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) levar pelo menos 21 minutos para atender um homem que passou mal no plenário da Câmara Municipal de Campo Grande. O homem, identificado como Ivaldo Vieira […]

Arquivo Publicado em 28/08/2014, às 16h08

None

“Imagina se fosse nas Moreninhas, quanto tempo levaria”, mandou o vereador Chiquinho Telles (PSD), na sessão desta quinta-feira (28), depois de o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) levar pelo menos 21 minutos para atender um homem que passou mal no plenário da Câmara Municipal de Campo Grande.

O homem, identificado como Ivaldo Vieira da Silva, 45 anos, seria epilético. Segundo o vereador e médico Paulo Siufi (PMDB), ele estava com hipoglicemia – diminuição acentuada da taxa de açúcar no sangue –, foi medicado e levado ao posto de saúde do bairro Coronel Antonino.

Mais vereadores aproveitaram para polemizar sobre o caso. Isso porque, na ocasião, a Câmara sediava uma espécie de audiência pública sobre saúde, inclusive com a participação do chefe da pasta municipal da área, Jamal Salem.

“É um desrespeito do Samu, parece que está desconectado com a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), o homem poderia ter morrido. Se aqui demora, imagine em outro lugar”, emendou Paulo Pedra (PDT).

Até Paulo Siufi, que indicou Jamal para a Sesau, pontuou sobre o assunto. “Sou defensor da saúde, mas concordo, é lamentável que tenha havido esta demora. É muito tempo, se fosse uma tragédia, a Câmara seria lembrada como uma casa onde alguém morreu”.

Jornal Midiamax