Política

Vereador considera normal arquivamento de CPI que investigaria suposta farra na Fundac

O vereador Zeca (PT) acha natural que a Câmara Municipal de Campo Grande desista da abertura da CPI da Folia, idealizada para investigar eventuais irregularidades em contratos da Fundação Municipal de Cultura (Fundac). A comissão, que seria aberta na terça-feira (3), foi engavetada depois do recuo de dois vereadores. Carlão (PSB) e Delei Pinheiro (PSD) […]

Arquivo Publicado em 04/06/2014, às 13h01

None
1074232478.jpg

O vereador Zeca (PT) acha natural que a Câmara Municipal de Campo Grande desista da abertura da CPI da Folia, idealizada para investigar eventuais irregularidades em contratos da Fundação Municipal de Cultura (Fundac). A comissão, que seria aberta na terça-feira (3), foi engavetada depois do recuo de dois vereadores.

Carlão (PSB) e Delei Pinheiro (PSD) retiraram as assinaturas do requerimento de abertura da CPI. Com isso, faltou um aval parlamentar para a instauração.

Na avaliação de Zeca, “o excesso de CPIs descredita a CPI e a própria Câmara. Não pode brincar com coisa tão séria”.

O vereador petista compara a situação local com a do Congresso Nacional. “Cada hora criando uma CPI atrás da outra, com interesses eleitoreiros”, analisa Zeca.



Jornal Midiamax