Política

Puccinelli afirma que novo edital para concessão de rodovias está sendo feito e sairá em setembro

O governador André Puccinelli garantiu durante solenidade na Assembleia Legislativa nesta terça-feira (16) que já autorizou mudanças no edital que vai determinar o plano de concessões de oito rodovias estaduais e que o documento sairá ainda neste mês de setembro de 2014. Segundo Puccinelli, doze empresas analisaram os editais no mês de agosto. Ele reforçou […]

Arquivo Publicado em 17/09/2014, às 17h38

None

O governador André Puccinelli garantiu durante solenidade na Assembleia Legislativa nesta terça-feira (16) que já autorizou mudanças no edital que vai determinar o plano de concessões de oito rodovias estaduais e que o documento sairá ainda neste mês de setembro de 2014.


Segundo Puccinelli, doze empresas analisaram os editais no mês de agosto. Ele reforçou que as principais revindicações são sobre a duplicação e o valor da concessão. “As empresas alegam que não dá para duplicar as rodovias quando tiverem oito mil veículos circulando por elas e que não dá para pagar outorga, à vista, de 25 milhões de reais. Então estamos reanalisando para que neste mês [ainda em setembro] o edital seja colocado novamente à praça. Não no valor que eles pediram, mas vamos fazer uma média para que a concorrência exista e para que o Estado seja beneficiado”, alegou o governador.


A Agesul (Empresa Estadual de Gestão de Empreendimentos) está realizando um reestudo da viabilidade de mercado do plano de concessão de oito rodovias estaduais. A revisão é para tornar o edital mais atrativo incluindo dois pontos: o prazo de concessão (hoje de 25 anos) e o valor do pedágio, fixado em R$ 4,20. O edital ainda levará em conta uma média de propostas feitas pelas empresas interessadas.


As rodovias MS-112, MS-135, MS-180, MS-223, MS-289, MS-295, MS-306 e MS-316 devem ser privatizadas visando à manutenção e preservação das rodovias que dão acesso e são alternativas de vias para cidades que possuem fluxo de veículos que utilizam a BR-16, que será privatizada pelo governo federal.

Jornal Midiamax