Política

Partidos aliados aguardam definição de Azambuja para integrar equipe de governo

Partidos esperam que governador eleito defina nomes até o dia de sua posse

Ludyney Moura Publicado em 29/12/2014, às 14h16

None
logo.png

Partidos esperam que governador eleito defina nomes até o dia de sua posse

A três dias de tomar posse como governador de Mato Grosso do Sul, o tucano Reinaldo Azambuja ainda não definiu nomes de aliados para compor segundo e terceiro escalão de sua administração, da primeira do PSDB no Estado.

“Estou indo para Campo Grande para conversar com os deputados da bancada para ver como vamos encaminhar isso (participação no governo). Vamos sentar com o proprio governardo e com o chefe da Casa Civil (Sérgio de Paula) para construir da melhor forma possível”, disse o presidente estadual do PMDB e deputado reeleito, Junior Mochi.

Além da participação de seu partido na gestão tucana, Mochi ainda tenta articular e viabilizar sua candidatura consensual à presidência da Assembleia Legislativa com o apoio de Azambuja.

Outro aliado do atual governador André Puccinelli (PMDB) que aguarda uma definição do governador eleito é o PTdoB, que já encaminhou currículos de alguns quadros da legenda para análise do tucano.

 “Já conversei duas vezes com ele (Reinaldo), mas até agora nada de concreto. O que ele tem nos falado é que teremos espaço na administração com bons nomes”, disse o deputado Marcio Fernandes (PTdoB), um principais aliados de Puccinelli no legislativo estadual.

O presidente municipal do DEM, vereador Airton Saraiva, revelou que seu partido, que esteve com Reinaldo desde o 1º turno das eleições gerais de 2014, também apresentou ao menos três nomes técnicos para compor a gestão. “Mas, deixamos o governador à vontade para definir”, finalizou o democrata. 

Jornal Midiamax