Política

Olarte promete mostrar na segunda ‘equívocos graves’ de Bernal que prejudicam a cidade

Ações equivocadas, perda de receita, obras atrasadas e problemas nas relações institucionais com a bancada federal. Estas são algumas heranças que o prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte, diz ter recebido do antecessor

Arquivo Publicado em 20/03/2014, às 12h02

None
1548655986.jpg

Ações equivocadas, perda de receita, obras atrasadas e problemas nas relações institucionais com a bancada federal. Estas são algumas heranças que o prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte, diz ter recebido do antecessor

Ações equivocadas, perda de receita, obras atrasadas e problemas nas relações institucionais com a bancada federal. Estas são algumas heranças que o prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte, diz ter recebido do antecessor, Alcides Bernal, cassado do cargo pelos vereadores.

Sem poupar críticas a Bernal, o prefeito disse que na próxima segunda-feira (24) vai mostrar “a verdadeira situação” de Campo Grande. Olarte, há uma semana no cargo, comparou a Prefeitura a um transatlântico e disse que o navio estava prestes a ter dificuldades para navegar.

O prefeito promete detalhar os problemas verificados, os quais ele classificou de “infrações graves”. “Ele (Bernal) chegou a interromper a relação com a bancada federal, ao absurdo de dizer que não queria emendas de alguns deputados”, comentou ele, que fez na quarta-feira (19) sua primeira reunião com os parlamentares de Mato Grosso do Sul em Brasília.

Para o prefeito, a situação pode ser comparada a uma doença, “mas que ainda tem remédio”. Algumas obras na cidade estão há mais de um ano atrasadas e correndo risco de perder verbas federais.

Jornal Midiamax