Política

Moradora cobra vereadores durante sessão comunitária em bairro abandonado

Os vereadores de Campo Grande foram constrangidos na manhã desta quarta-feira (16) em sessão comunitária no Conjunto Recanto dos Rouxinóis com a declaração de uma moradora da região. A presidente do Clube de Mães Alcinda Romã dos Anjos de 48 anos é moradora do bairro Recantos da Palmeiras, vizinho do bairro Rouxinóis. A moradora foi […]

Arquivo Publicado em 16/04/2014, às 14h37

None

Os vereadores de Campo Grande foram constrangidos na manhã desta quarta-feira (16) em sessão comunitária no Conjunto Recanto dos Rouxinóis com a declaração de uma moradora da região.

A presidente do Clube de Mães Alcinda Romã dos Anjos de 48 anos é moradora do bairro Recantos da Palmeiras, vizinho do bairro Rouxinóis. A moradora foi à sessão desta quarta denunciar o descaso dos governantes com o bairro.

Segundo Alcinda, o Recanto da Palmeiras não tem nenhuma de suas ruas asfaltadas e nem linha de ônibus passando pela região. A moradora declarou que ao pegar o ônibus para ir para casa precisa descer no Conjunto Rouxinóis e andar dez minutos até chegar onde mora.

Alcinda disse ainda que se sente envergonhada por precisar levar sempre um calçado extra na mão para trocar depois, já que segundo ela, é impossível chegar com os pés limpos. Além da falta de asfalto e não haver linha de ônibus na região, a moradora disse ainda que só há iluminação pública no início do bairro e o mato toma conta dos terrenos. Segundo ela, a manutenção da iluminação e dos terrenos só acontece uma vez por ano.

Ao falar da quantidade de casas do bairro, a presidente do Clube de Mães comparou a região com um ovo. “São só 74 casas, é menor que um ovo.”

Moradora na região há dez anos, Alcinda disse que tem ao menos oito anos que um vereador visitou a região. Uma amiga o levou até a sua casa, mas ela fez questão de expulsá-lo de lá. “Uma amiga levou ele na minha casa, mas botei ele pra fora. Só aparecem em época de eleição para pedir voto”, disse a moradora.

Alcinda disse que já procurou três vereadores e foi também até a Secretaria Municipal Assistência Social (SAS) pedir melhorias para ao bairro, mas até agora nada foi feito. A moradora declarou estar cansada e que pensa em desistir.

Jornal Midiamax