Política

Em reunião fechada, ‘Olardete’ pede desculpas a vereadoras por comentário no Facebook

O assessor de comunicação da prefeitura de Campo Grade, Eliezer Davi, esteve reunido na manhã desta quinta-feira (11) na Câmara, onde pediu desculpas as vereadoras Luiza Ribeiro (PPS) e Thais Helena (PT). Com isso, ele não precisará usar a palavra nem se retratar em público na Casa. De acordo com o vereador Paulo Siufi (PMDB), […]

Arquivo Publicado em 11/09/2014, às 14h04

None
978385810.jpg

O assessor de comunicação da prefeitura de Campo Grade, Eliezer Davi, esteve reunido na manhã desta quinta-feira (11) na Câmara, onde pediu desculpas as vereadoras Luiza Ribeiro (PPS) e Thais Helena (PT). Com isso, ele não precisará usar a palavra nem se retratar em público na Casa.


De acordo com o vereador Paulo Siufi (PMDB), que foi quem teria sugerido que o pedido fosse feito em reunião fechada, a Casa de Leis não pode ser vista como um lugar de punição ou de constrangimento.


“Esta atitude não traz uma boa lembrança, quando chamamos uma assessora no ano passado. A Casa precisa de respeito, porque na casa que não se tem não se mantém. A população está cansada dos políticos que não se dão ao respeito. Por isso é importante que a história pare por aqui”.


Luiza Ribeiro disse que aceitou as desculpas do assessor. “Confio desconfiando que ele não fará mais isso. Cada um tem direito de emitir a opinião que quer, mas tem que ter respeito. E ele não falou em nome da prefeitura, falou por ele mesmo”.


Thais Helena comentou que este é um novo momento na Câmara e que não espera que este tipo de constrangimento aconteça novamente. “Somos oposição e acho que isso aconteceu mais como forma de coação”.


O secretário de governo Rodrigo Pimentel acompanhou o assessor e disse que a atitude dele não representa a opinião da prefeitura. A reunião acabou por volta das 10h20 e atrasou a sessão de hoje.


O caso


O assessor Eliezer Davi usou o Facebook para comentar a visita das vereadoras a reforma do Centro Municipal Pediátrico, no Centro, quando teria ironizado as vereadoras. Na ocasião, elas foram ao local e teriam sido barradas de entrar porque a reforma é feita pelo proprietário do prédio, apesar do aluguel do local já ser pago com dinheiro público.


Jornal Midiamax