Política

Confira: Olarte publica exonerações de nomeados por Bernal na Prefeitura da Capital

Somente na Secretaria de Governo foram mais de 130 exonerações publicadas na edição desta segunda-feira (17) do Diário Oficial de Campo Grande. Na lista estão inúmeros dos 'manifestantes' pró-Bernal.

Arquivo Publicado em 17/03/2014, às 15h08

None
599718402.jpg

Somente na Secretaria de Governo foram mais de 130 exonerações publicadas na edição desta segunda-feira (17) do Diário Oficial de Campo Grande. Na lista estão inúmeros dos ‘manifestantes’ pró-Bernal.

O prefeito de Campo Grande Gilmar Olarte publicou nesta segunda-feira (17) a exoneração de 133 nomeados pelo prefeito cassado Alcides Bernal somente na Secretaria Municipal de Governo e Relações Institucionais (Segov), segundo o Diário Oficial de Campo Grande.

Muitos dos nomeados na Secretaria eram os aliados de Bernal que compareciam nos eventos de manifestação pró administração do antigo líder do executivo municipal.

Um deles, Abílio Borges, é o primeiro da lista de exonerados. Ele foi nomeado na prefeitura em janeiro após defender Bernal frente ao Movimento Nacional de Luta pela Moradia.

Na sessão do dia 26 de setembro de 2013, quando a Câmara prometia abrir a comissão processante, vários assessores, que deveriam estar prestando serviço na prefeitura, estavam na sessão ordinária, preocupados com o risco de perder o cargo comissionado.

A lista dos preocupados, identificados pela reportagem, incluía Juliano Gogosz de Oliveira, nomeado no dia 24 de janeiro para o posto de DCA-5 e, posteriormente, indicado presidente do Conselho Municipal da Juventude, Mário Marcio Milhomem Santos, nomeado como DCA-6 no dia 24 de janeiro, Américo Yule de Oliveira Neto, DCA-1, indicado no dia 25 de janeiro, e Silvano Venâncio de Carvalho, DCA-6 desde o dia 4 de junho e Márcia Scherer, assessor-técnico I, com DCA-3, nomeada no dia 24 de janeiro.

Também havia integrantes da comunicação da prefeitura. Procurada pela reportagem, a assessoria disse que estava na Câmara para fazer cobertura sobre o projeto de suplementação. Porém, no site da prefeitura não foi localizada nenhuma reportagem sobre o projeto.

Os assessores de Bernal ganhavam bons salários para o expediente que incluía “passadinhas” pela Câmara. Os comissionados identificados pela reportagem na Câmara ganham salários que podem chegar a R$ 2.540, nos cargos mais baixos (DCA-6), R$ 2.725, R$ 3.105, R$ 4.990 e até a R$ 7.900, nos cargos mais altos (DCA-1), levando em consideração os 80% de “gratificação de representação”.

Confira a tabela completa dos 132 exonerados na imagem:

Jornal Midiamax