Política

Clima é de pressão para tentar amenizar desgaste de Puccinelli com Aquário

Trabalhadores sem capacete e atrasos na execução marcam o domingo no canteiro de obras

Ludyney Moura Publicado em 28/12/2014, às 14h47

None
img-20141228-wa0093.jpg

Trabalhadores sem capacete e atrasos na execução marcam o domingo no canteiro de obras

A quatro dias de entregar o comando do Governo do Estado para Reinaldo Azambuja (PSDB), o atual governador André Puccinelli (PMDB) tem vistoriado diariamente as obras do Aquário do Pantanal , que ainda estão longe da conclusão.

No último mês de novembro, Puccinelli afirmou, durante agenda pública na governadoria, que não deixaria mais de 7% da obra para seu sucessor concluir. Segundo ele, um acidente ocorrido em outubro prejudicou a instalação de três dos 32 aquários do local.  Na ocasião, ele afirmou que o valor total na excederia R$ 155 milhões, quase o dobro do valor previsto no lançamento do projeto.

Neste domingo pela manhã, a reportagem do Jornal Midiamax foi até o local para verificar o andamento dos trabalhos. Alguns trabalhadores foram flagrados trabalhando sem equipamentos de proteção básicos, como capacetes de seguranças, item obrigatório para a construção civil.

Funcionários que não quiseram se identificar temendo represálias, revelaram que há pontos da obra que sequer iniciaram o serviço de acabamento, considerado uma das fases mais demoradas da construção. Eles disseram ainda que a sessão que vai abrigar o departamento administrativo do Aquário ainda não saiu do papel.

Os trabalhadores contaram que ontem, sábado (27), o próprio governador foi ao local vistoriar a obra e não ficou mais do que cinco minutos no local. Segundos eles, as visitas repentinas e diárias do peemedebistas tem sido constantes. André estaria preocupado com a demora nos serviços de paisagismo, decoração e filtragem da água. 

A reportagem tentou contato com alguns dos responsáveis técnicos pela construção, mas nenhum dos engenheiros apareceu para falar. A informação, não oficial, dada no local revela que os gestores da obra prevêem entrega, em ritmo acelerado, apenas no mês de março de 2015. 

Enquanto a equipe do Jornal Midiamax aguardava para ser atendida no lado de fora da portaria da obra, um homem, não identificado deu um recado claro aos seguranças. “Não deixa ninguém entrar. Se deixar perde o emprego”, ele não quis conversar com o jornalista, e foi identificado por um dos trabalhadores como sendo vinculado a uma das empreiteiras responsáveis pela edificação estrutural do Aquário do Pantanal. 

Outro funcionário de uma das empreiteiras revelou também que falta a colocação do acrílico do túnel do Aquário principal, e que apenas hoje foi realizada a primeira colocação de água em um dos tanques.

O homem contou que na recepção, imensa estrutura vista por quem passa na Avenida Afonso Pena, falta ainda reparos na parte externa e colocação de todo o forro da parte interna. “A empresa estrangeira vinha quando queria colocar o inox”, contou. Prontos já elevadores e escada rolante.

Jornal Midiamax