O ex-prefeito de Campo Grande e candidato do PP ao Senado, Alcides Bernal, aguarda somente o acórdão com a decisão do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) para recorrer da impugnação da candidatura. Ele falou nesta quinta-feira (31) sobre a decisão do TRE-MS que tenta tirá-lo da disputa.

Bernal culpou o governador André Puccinelli pela impugnação e afirmou que não deixará de fazer campanha. O candidato, que chegou a figurar em segundo lugar em pesquisa de intenção de votos para o cargo de senador, repetiu que acredita ser alvo de ação política, já que ameaçou a liderança isolada da candidata governista, Simone Tebet (PMDB).

“O que eles não querem é que eu dispute as eleições com a candidata do André. Querem impedir o direito do povo sul-mato-grossense de votar e escolher nas urnas o seu representante no Senado. André Puccinelli é o grande artífice disso tudo. Ele contamina todos os poderes”, afirmou.

Procurada para ouvir o governador, a assessoria de Puccinelli afirmou que “a decisão do TRE-MS é soberana, sobre a qual não cabe comentário”.

Bernal disse ainda que a Justiça em Mato Grosso do Sul não tem cumprido seu papel. “Se a lei é usada para proteger grupos econômicos já não se tem mais Justiça e a sociedade não está mais representada. Não existem mais princípios morais e constitucionais a serem defendidos”.

“A decisão foi inconstitucional e injusta. A ação sobre a minha cassação ainda não foi julgada até o fim no Tribunal de Justiça do Estado, por isso eles não poderiam ter impedido a minha candidatura. A questão está sub judice e ganhamos em primeira instância. Só poderia ser considerado cassado depois que a sentença transitar em julgado. Querem me impedir de disputar, está claro”.

Campanha 

Alcides Bernal declarou que continua a fazer campanha, já que vai recorrer da decisão. “Sou candidato a senador para fazer justiça em Mato Grosso do Sul. Vou conseguir a liminar no TSE e fazer contato com lideranças populares, com famílias. Não vou conversar com caciques políticos, esses agentes da manipulação no Estado. Está na hora de acabar com essa baixaria no Estado. Vou buscar justiça e desenvolvimento e colocar todos esses canalhas atrás das grades”, disse.

Bernal diz que se referir aos “golpistas que praticaram estelionato, formaram quadrilha para fazer o que fizeram”. “Precisamos logo da Justiça para acabar com essa sensação de impunidade”, concluiu.

Impugnação

O candidato teve o registro de candidatura impugnado pelo TRE-MS, mas ao recorrer da decisão pode continuar fazendo campanha. Ao recorrer da decisão, o Tribunal Regional  pode indeferir o pedido e cancelar o registro do candidato. Ainda assim, Bernal tem direito a recorrer ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral).