Política

Após reunião de Olarte, grupo de Bernal afirma que vai decidir eleições do PP em 2014

O grupo político que apóia o ex-prefeito Alcides Bernal se reuniu na tarde desta sexta-feira (2), às 16 horas, no Hotel Exceler, em Campo Grande, para tratar sobre as estratégias que o partido irá tomar em 2014. A reunião aconteceu depois que o atual prefeito, Gilmar Olarte, também juntou seu grupo para tratar do mesmo […]

Arquivo Publicado em 02/05/2014, às 22h00

None
1785689526.jpg

O grupo político que apóia o ex-prefeito Alcides Bernal se reuniu na tarde desta sexta-feira (2), às 16 horas, no Hotel Exceler, em Campo Grande, para tratar sobre as estratégias que o partido irá tomar em 2014. A reunião aconteceu depois que o atual prefeito, Gilmar Olarte, também juntou seu grupo para tratar do mesmo tema nesta manhã.

Sem citar nomes, Bernal disse que na reunião, que juntou cerca de 100 pessoas, havia pelo menos 64 que são possíveis pré-candidatos a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul e a Câmara de Deputados. Ele avisou que os nomes vão ser confirmados apenas na convenção do PP, no dia 30 de junho.

Contudo, entre os possíveis candidatos foram citados os vereadores de Corumbá Evander Vendramini; a vereadora de Dourados, Virginia e a vereadora de Corguinho, Guiomar. De Campo Grande foram citados o vereador Derly dos Reis, o Cazuza, e Odmar Marcon.

Bernal enfatizou que o partido tem condições de disputar as eleições e, com certeza, levará nomes do PP de Mato Grosso do Sul, para o legislativo. “Temos condições e vamos disputar espaço. Temos nomes, inclusive, se necessário, para o Senado Federal”, afirmou.

Racha

Sem afirmar racha no partido, Bernal lamentou a postura do prefeito em fazer uma reunião separada, mas garantiu que aquele promovia é que é a legítima. “A postura de Olarte é lamentável, mas previsível e faz parte”, afirmou, reiterando que o partido eleger dois deputados federais e quatro estaduais.

Representando o grupo de Gilmar Olarte e Cezar Afonso, o advogado Raimundo Moreira participou da reunião. Sua entrada provocou vaias na platéia. Alheio as manifestações, ele assistiu a reunião em silêncio.

O suplente de senador Pedro Chaves (PSC) também negou racha no partido. Ele afirmou que um pequeno grupo é contra os que estavam na reunião de Bernal e enfatizou que conforme uma carta lida na sessão, enviada pelo secretário geral do diretório nacional, Aldo Rosa, o partido está sob o comando de Bernal e prova disso é que os partidos estão fazendo aliança com ele e não com o grupo adversário.

Participaram do evento os ex-secretários Júlio Cabral, Odmar Marcon, José Chadid, Ritva Vieira, Darleng Campos de Oliveira, Jaqueline Hildebrand Romero, Ivandro Fonseca, Djalma Jardim e Pedro Chaves. Prestigiaram ainda a reunião Marcus Garcia, ex-presidente estadual do PT, o deputado estadual Amarildo Cruz (PT) e o vereador Paulo Pedra (PDT).

Jornal Midiamax