Política

A 4 dias da posse, Reinaldo usa redes sociais para criticar situação do Estado

Governador eleito iniciou uma contagem regressiva em seu Facebook para sua posse

Ludyney Moura Publicado em 28/12/2014, às 11h56

None
15413109804_0a8b16e710_k.jpg

Governador eleito iniciou uma contagem regressiva em seu Facebook para sua posse

O governador eleito, Reinaldo Azambuja (PSDB), inaugurou neste domingo (28), nas redes sociais uma espécie de contagem regressiva para assumir o mais alto posto Executivo de Mato Grosso do Sul. O tucano também aproveitou para tecer duras críticas à atual gestão.

Em meio a felicitações de fim de ano, Reinaldo criticou situação deixada por André Puccinelli (PMDB). “Em 2015, no primeiro dia de janeiro, tomaremos posse para, nos próximos 4 anos, legitimado pela vontade popular, governarmos Mato Grosso do Sul (…) Estamos convencidos do grande desafio que é administrar um Estado com enorme dívida social, mas temos a convicção de que não estamos sozinhos”, pontuou o governador.

A publicação do tucano lembrou seu discurso na diplomação feita pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral), quanto também ressaltou indicadores negativos da gestão peemedebista.

“Estamos esperançosos e determinados em estabelecer um governo que gaste menos no robustecimento de sua paquidérmica estrutura e possa diminuir drasticamente a burocracia que o distancia da população”, disparou.

Reinaldo, que será empossado daqui a quatro dias na Assembleia Legislativa, tem sido criticado por alguns aliados políticos sob o pretexto de que a montagem de seu secretariado não ouviu partidos que estiveram em sua coligação durante a campanha.  

Por fim, o tucano também fez algumas promessas, sem deixar de citar problemas que considera não resolvido por André. “O desejo de podermos estabelecer um governo capaz de assegurar condições mais dignas à nossa população. O desejo de podermos reduzir as desigualdades regionais e abrirmos caminho para um Estado mais justo e moderno. Um Estado comprometido com a eficiência da gestão pública e da urgente melhoria nos serviços oferecidos à população”, disse. 

Jornal Midiamax