Política

Vereadores não fecham acordo e ensaiam primeiro racha após início dos trabalhos

Os vereadores da Câmara de Campo Grande fizeram uma reunião na manhã de segunda-feira (18) para fechar as comissões permanentes da Casa. Mas, para evitar confronto, mudaram de estratégia e pediram para que cada bancada apresentasse uma lista com as funções que mais interessava. Na segunda reunião, no período da tarde, os líderes de partido apresentaram […]

Arquivo Publicado em 19/02/2013, às 11h35

None
1324411580.jpg

Os vereadores da Câmara de Campo Grande fizeram uma reunião na manhã de segunda-feira (18) para fechar as comissões permanentes da Casa. Mas, para evitar confronto, mudaram de estratégia e pediram para que cada bancada apresentasse uma lista com as funções que mais interessava.

Na segunda reunião, no período da tarde, os líderes de partido apresentaram as propostas, que resultou em acordo na maioria. Porém, como já era esperado, não conseguiram consenso para a composição da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), a mais importante da Câmara.

A CCJR é disputada por 11 vereadores, mas apenas cinco serão contemplados. Estão na disputa os vereadores: Zeca do PT, Airton Saraiva (DEM), Edil Albuquerque (PMDB), Elizeu Dionizio (PSL), Otávio Trad (PTdoB), Dr. Jamal (PR), Paulo Pedra (PDT), Cazuza (PP), Luiza Ribeiro (PPS), Carlão (PSB) e Paulo Siufi (PMDB).

A CCJR é a mais importante porque julga todos os projetos que chegam a Casa. Caso o projeto seja considerado irregular na comissão, é arquivado sem ao menos passar pela apreciação dos vereadores.

Se os parlamentares não entrarem em acordo, a votação será por bloco. Neste caso, cada bloco apresenta uma chapa com cinco nomes, que vão à votação. Atualmente a Câmara tem 14 comissões, mas poucas apresentaram problemas.

A comissão de Transporte e Trânsito é uma das que também está pendente. Neste caso, o problema é menor, já que seis disputam cinco vagas: Alceu Bueno (PSL), Carlão (PSB), Vanderlei Cabeludo (PMDB), João Rocha (PSDB), Flávio César (PTdoB) e Edson Shimabukuro (PTB). Os vereadores têm cinco dias, a partir de hoje, para definirem as comissões.

Jornal Midiamax