Política

TSE concede liminar e suspende cassação de três vereadores de Campo Grande

Com isso, os suplentes anunciados nesta tarde pelo Tribunal Regional Eleitoral, José Chadid, Eduardo Cury e Alex do PT, respectivamente, não poderão ser empossados no cargo.

Arquivo Publicado em 18/12/2013, às 19h41

None
430011353.jpg

Com isso, os suplentes anunciados nesta tarde pelo Tribunal Regional Eleitoral, José Chadid, Eduardo Cury e Alex do PT, respectivamente, não poderão ser empossados no cargo.

O Tribunal Superior Eleitoral concedeu há pouco liminar que mantém os vereadores Thais Helena (PT), Paulo Pedra (PDT) e Delei Pinheiro (PSD) no cargo até o julgamento final do processo por compra de votos. A decisão é do ministro Henrique Neves da Silva.

Com isso, os suplentes anunciados nesta tarde pelo Tribunal Regional Eleitoral, Alex do PT, José Eduardo Cury e José Chadid, respectivamente, não poderão ser empossados no cargo.

“Tivemos o reconhecimento que merecemos. Agora o Superior vai julgar lá novamente, porque o que eu percebi que por aqui teve muito relacionamento e não foi imparcial. A Justiça tarda, mas não falha”, alfinetou Delei Pinheiro.

Para Thais Helena, o momento é de felicidade. “Fiquei muito feliz com a notícia e como já havia dito vou comprovar que não houve compra de votos. Tudo o que foi encontrado foi devidamente declarado na prestação de contas que foi aprovada. Estou muito tranquila para recorrer e tenho convicção que nada disso aconteceu”, garantiu.

Paulo Pedra definiu a liminar como um alívio. “Graças a Deus tem a última instância para julgar e isso nos deixa aliviados. O TSE está fazendo justiça com a gente. Eu só lamento alguns suplentes já agindo como abutres que querem ganhar o cargo no tapetão e não no voto”, criticou.

Quanto ao vereador Alceu Bueno ainda não foi disponibilizada nenhuma decisão quanto ao seu recurso. A reportagem também não conseguiu contato com o vereador.

Jornal Midiamax