Política

Secretário promete reunião semanal e reforço na equipe para tirar Bernal da crise

O secretário de Governo do prefeito Alcides Bernal (PP), Pedro Chaves, começa nesta quarta-feira (6) a luta para atrair aliados e tirar a administração da crise política, ampliada pela falta de habilidade para diálogo, principalmente, com os vereadores. Porém, as atribuições do novo secretário não ficarão apenas no campo político, já que promete fazer uma […]

Arquivo Publicado em 06/11/2013, às 12h14

None

O secretário de Governo do prefeito Alcides Bernal (PP), Pedro Chaves, começa nesta quarta-feira (6) a luta para atrair aliados e tirar a administração da crise política, ampliada pela falta de habilidade para diálogo, principalmente, com os vereadores. Porém, as atribuições do novo secretário não ficarão apenas no campo político, já que promete fazer uma reforma administrativa na gestão.

Pedro Chaves afirma que na função de secretário de Governo e de Relações Institucionais será responsável pela organização de todo o governo, onde pretende acompanhar passo a passo trabalho dos secretários, com reuniões semanais para corrigir os problemas da cidade. Para ajudar na solução dos problemas, que não são poucos, o secretário pretende contratar alguns assessores para dividir e garantir uma qualidade maior no trabalho.

Os auxiliares de Chaves ainda não foram escolhidos, mas ele lembra que há quadros na Sanca Casa com capacidade para resolver grandes problemas enfrentados hoje; que transita bem na área da educação, onde pode resolver vários problemas e até no setor empresarial, onde é vice-presidente da Associação Comercial de Campo Grande.

Aliados

Pedro Chaves começaria a busca por partidos ontem, mas vai iniciar nesta quarta-feira, quando se reúne com algumas lideranças. A indicação dele foi criticada por alguns aliados, mas ele entende que isso não deve atrapalhar, já que avalia como vantajoso o fato de não ser político de carreira.

“Não tenho rejeição e transito com todos os Poderes. Se colocasse alguém com visão partidária, poderia encontrar resistência. Mas, eu entendo que é preciso fazer mudanças e reavaliar o secretariado. Isso é indispensável e nós vamos analisar alguns pontos importantes, resolvendo problemas principalmente das secretarias vitais para nós, incluindo a Saúde, Educação, Infraestrutura e Receita”,concluiu.

O novo secretário está confiante no sucesso na função, onde tem como principal objetivo pacificar a relação entre o Poder Legislativo e o Poder Executivo. “Com boa vontade de ambas as partes, não duvido que vamos conseguir reverter este quadro negativo. Mas, precisamos que todos estejam desarmados. É preciso lembrar que o Poder Executivo tem uma função importante, mas por outro lado a Câmara é a representante legítima da sociedade, onde todos levam suas reivindicações”, finalizou.

Jornal Midiamax