Política

Pressionado, Puccinelli definirá em março se concorre ou não ao Senado em 2014

O governador André Puccinelli (PMDB) disse na manhã desta sexta-feira (15) que vai cumprir a vontade da maioria do partido e anunciar até no final de março se vai se aposentar ou se será candidato ao Senado. Puccinelli declarou por diversas vezes que só anunciaria a decisão em 2014, mas peemedebistas, principalmente a vice-governadora Simone […]

Arquivo Publicado em 15/02/2013, às 13h27

None
1050811523.jpg

O governador André Puccinelli (PMDB) disse na manhã desta sexta-feira (15) que vai cumprir a vontade da maioria do partido e anunciar até no final de março se vai se aposentar ou se será candidato ao Senado.

Puccinelli declarou por diversas vezes que só anunciaria a decisão em 2014, mas peemedebistas, principalmente a vice-governadora Simone Tebet, pressionaram Puccinelli para que ele anunciasse até o meio do ano o que ele faria da vida ao final do mandato em 2014. “Eu continuo preferindo ir cuidar dos netos. Mas, até o final de março eu anuncio”, disse o governador.

O anúncio de Puccinelli é aguardado pelo ex-prefeito Nelsinho Trad (PMDB) e por Simone Tebet. Ambos dependem da decisão para saber se terão dificuldade para emplacar candidatura no partido. A aposentadoria de Puccinelli garantiria Simone na briga pelo Senado e Nelsinho na disputa pelo Governo do Estado, respeitando a vontade dos dois.

Embora Puccinelli insista em dizer à imprensa que prefere cuidar dos netos, todos no PMDB sabem que ele não abre mão da vaga de senador. Não fosse isso, já teria anunciado aposentadoria, já que a saída dele do cenário resolveria o impasse entre Simone e Nelsinho.

A disputa entre Simone e Nelsinho é incentivada principalmente por Puccinelli, que não descarta a vice-governadora da disputa pelo governo. Ele já declarou várias vezes que a candidatura ao governo não envolverá vontade pessoal e que será candidato o que estiver melhor nas pesquisas entre Simone e Nelsinho.

Puccinelli não abriu mão da vontade de ter Simone no governo nem quando ela declarou que torcia para que ele aposentasse, para que ela disputasse o Senado e Nelsinho o governo. “Cada um torce para o que quer. Eu torço para o Santos”, respondeu Puccinelli.

Jornal Midiamax