Política

Para Vander, Puccinelli está ‘louco’ para ser candidato a senador na chapa de Delcídio

Na mesma linha do senador Delcídio do Amaral (PT), o deputado federal Vander Loubet (PT) defendeu aliança com o PSDB nas eleições de 2014 e disse que o governador André Puccinelli (PMDB) está “louco” para fechar aliança com o PT e viabilizar “dobradinha” com Delcídio. “Acho que o André está louco para ser senador na […]

Arquivo Publicado em 13/02/2013, às 16h31

None
1006659848.JPG

Na mesma linha do senador Delcídio do Amaral (PT), o deputado federal Vander Loubet (PT) defendeu aliança com o PSDB nas eleições de 2014 e disse que o governador André Puccinelli (PMDB) está “louco” para fechar aliança com o PT e viabilizar “dobradinha” com Delcídio.


“Acho que o André está louco para ser senador na chapa do Delcídio”, afirmou Vander em entrevista por telefone ao Midiamax. Para ele, o governador está consciente do favoritismo do petista e quer pegar carona na popularidade dele. “Acho muito difícil tirar do Delcídio, aonde você vai, todo mundo quer experimentar ele como governador”, completou.


Com base na aliança nacional, o deputado concorda que Puccinelli teria boas chances de viabilizar o projeto, mas em Mato Grosso do Sul a prioridade da maioria do PT seria caminhar com o deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB).


“O Reinaldo é importante para nós, ele tem que estar conosco, temos que priorizá-lo porque ele é fundamental para o nosso projeto”, disse Vander Questionado sobre a rivalidade nacional entre PT e PSDB, ele ponderou que o tucano pode trocar de partido. “Isso a gente vê lá na frente, essa discussão não é agora”, frisou.


Reinaldo vem sinalizando topar a aliança em troca de candidatura ao Senado na chapa de Delcídio. Puccinelli, por sua vez, não confirma o interesse de concorrer a cadeira de senador em 2014, mas nos bastidores a candidatura é dada como certa.


Habilidade


Diante das indefinições, Vander sugeriu “habilidade para construir uma aliança com menos trauma possível”. Enquanto o cenário não se define, ele defendeu foco para o PT não rachar nas eleições internas deste ano e a realização de seminários para discutir as prioridades do Estado.


“Não dá para a gente ficar o ano todo discutindo o PT, o PT precisa se unificar, o Delcídio precisa de alguém de sua confiança para comandar o partido”, defendeu. “E quero propor para ele uma série de seminários para discutir que tipo de desenvolvimento queremos para as regiões do Estado. O Delcídio pode comandar isso chamando a sociedade e a classe política para conversar”, completou.

Jornal Midiamax