Política

Para deputado, MS precisa de alternativa já que PT e PMDB comandam máquinas públicas

O deputado estadual George Takimoto (PDT) declarou acreditar em uma terceira via ou candidatura alternativa, uma vez que PT e PMDB estão no comando da máquina pública. Para ele, é preciso que o eleitor reflita e faça uma analise crítica ampla sobre a política de Mato Grosso do Sul. Takimoto declarou que não acredita em […]

Arquivo Publicado em 03/11/2013, às 12h10

None
1109697152.jpg

O deputado estadual George Takimoto (PDT) declarou acreditar em uma terceira via ou candidatura alternativa, uma vez que PT e PMDB estão no comando da máquina pública. Para ele, é preciso que o eleitor reflita e faça uma analise crítica ampla sobre a política de Mato Grosso do Sul.

Takimoto declarou que não acredita em bipartidarismo e que a população precisa ter outras opções nas urnas e não somente poder econômico. “Um vem com a máquina pública do estado e outro com a máquina federal. O povo precisa de outras opções, ter perspectiva, não apenas ficar submetido ao poder econômico dos partidos”, declarou.

No cenário político atual, estão colocados como pré-candidatos Nelsinho Trad (PMDB) – candidato do governador do Estado, André Puccinelli (PMDB) e Delcídio Amaral(PT) – candidato da presidente da república, Dilma Roussef.

O deputado pontua ainda que a população precisa fazer uma análise crítica sobre a política em Mato Grosso do Sul. “Não adiante ter poder econômico. É preciso ideias, programas e principalmente perspectiva de futuro para a juventude. Um programa estribado principalmente na federalização do ensino e mudança do sistema de saúde do país, que são as duas grande mazelas do setor público”, destacou.

Questionado quem poderia ser o candidato e encabeçar essa chapa alternativa, Takimtot disse que ainda não há um escolhido. “Não sabemos. Deverá ser concretizado, entretanto são ideias que estão postas e estão sendo conversadas. Nosso partido não tem quadros, mas estamos conversando com outras siglas, com outras lideranças”, finalizou.

Recentemente o presidente do PDT, João leite Schmidt, chegou a dizer que o partido poderia incentivar e apoiar a candidatura de Reinaldo Azambuja (PSDB) ao governo de MS. Contudo, Takimoto diz que ‘faria muito gosto’, mas que esse nome não achegou até os pedetistas.

Jornal Midiamax