Política

Luiza critica PMDB e ouve colega lembrar que marido dela é comissionado no Governo

Os vereadores continuam em clima de muita rivalidade na crítica e defesa à administração do prefeito Alcides Bernal (PP). Na manhã desta quarta-feira (9) a vereadora Luiza Ribeiro (PPS) ocupou a tribuna da Câmara para criticar os colegas que defendem a abertura de comissão processante contra o prefeito, principalmente do PMDB. Luiza declarou que respeita […]

Arquivo Publicado em 09/10/2013, às 15h14

None
584719091.jpg

Os vereadores continuam em clima de muita rivalidade na crítica e defesa à administração do prefeito Alcides Bernal (PP). Na manhã desta quarta-feira (9) a vereadora Luiza Ribeiro (PPS) ocupou a tribuna da Câmara para criticar os colegas que defendem a abertura de comissão processante contra o prefeito, principalmente do PMDB.

Luiza declarou que respeita o PMDB, ressaltou que fez parte da administração de Nelsinho Trad (PMDB), onde foi diretora da Fundação Social do Trabalho (Funsat), mas que era preciso lembrar que tanto Nelsinho quanto André Puccinelli não conseguiram resolver todos os problemas.

A vereadora chegou a dizer que o PMDB deveria ajudar o prefeito em vez de cassar o mandato, chegando a sugerir que o partido calçasse a sandália da humildade. Luiza criticou a tentativa de tirar o mandato de Bernal, lembrando que o PPS fez duras críticas a Puccinelli, principalmente com relação ao lixo urbano e que Nelsinho também não conseguiu resolver, por exemplo, o déficit de vagas nos Ceinf’s, onde 10 mil crianças aguardam vagas.

“Não vou estar ao lado daqueles que almejam derrubar o mandato. Em 1998 o PPS não almejou o mandato do Puccinelli quando denunciou o problema do lixo… O PMDB tem que ajudar a construir. Não é papel do PMDB e nem da oposição pedir o impeachment do prefeito”, criticou.

Resposta

O vereador Chiquinho Telles (PSD) criticou as declarações da vereadora, avaliando que ela deve viver em outra cidade, para defender tanto a administração de Alcides Bernal. Irritado, ele lembrou que Luiza critica a administração de Puccinelli e tem o marido, Flávio Britto, como cargo comissionado dele, onde ocupa a função de diretor da Fundesporte. “Tem que parar com esta tentativa de jogar a Câmara contra vereador”, rebateu.

A vereadora Carla Stephanini (PMDB) também ocupou a tribuna para criticar a falta de diálogo de Bernal com o Poder Legislativa, afirmando que a desarmonia não ocorre por iniciativa dos vereadores. “Não se faz harmonia com quem não quer harmonia. Não se fala em governabilidade com quem governa isoladamente. O PMDB, por tudo que construiu, não vai abdicar de sua responsabilidade de fiscalizar as ações do executivo municipal”, garantiu.

O vereador Vanderlei Cabeludo (PMDB) também fez um discurso crítico, garantindo que os vereadores vão até as últimas consequências para que o prefeito cumpra as promessas de campanha.

Jornal Midiamax