Política

Diretor da Fundesporte não teme demissão e diz que respostas devem ser cobradas de vereador

O diretor-presidente da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte), Flávio Britto, evitou falar sobre a possibilidade de saída do comando do Esporte em Mato Grosso do Sul. Todavia, disse estar tranquilo no posto dado a ele pelo governador André Puccinelli (PMDB).              “Desconheço o assunto”, declarou Flávio, esclarecendo que a […]

Arquivo Publicado em 25/01/2013, às 14h27

None
774486805.jpg

O diretor-presidente da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte), Flávio Britto, evitou falar sobre a possibilidade de saída do comando do Esporte em Mato Grosso do Sul. Todavia, disse estar tranquilo no posto dado a ele pelo governador André Puccinelli (PMDB).


“Desconheço o assunto”, declarou Flávio, esclarecendo que a resposta sobre mudanças devem ser dadas pelo vereador Herculano Borges (PSC), que ontem (24), em entrevista ao Midiamax, confirmou conversas com Puccinelli e falou da afinidade com o esporte. “Não tenho conhecimento. O Herculano que antecipou. Então, ele que tem que falar”, declarou.


Flávio Britto é esposo da vereadora Luiza Ribeiro (PPS), que hoje faz parte da base de sustentação de Alcides Bernal (PP) na Câmara de Campo Grande. Esse apoio faz aumentar as especulações de que Puccinelli poderia demitir Flávio em repúdio a atuação de Luiza. Porém, Flávio não acredita nesta hipótese.


“A Luiza tem uma postura política dela de muitos anos. Está há mais de 20 anos no partido dela. Eu já estive no comando da Funasa (Fundação Nacional de Saúde) trabalhando pelo Governo do Estado e pelo André e agora estou na Fundesporte. Faço parte de um grupo político e a Luiza de outro. O meu grupo político sabe diferenciar as coisas”, avaliou.


Flávio Britto também não comentou a possibilidade da Fundesporte virar secretaria de Esporte. “Quem inventou isso que tem que falar sobre”, declarou o presidente, ressaltando que ouviu, pela imprensa, o governador dizer que fará uma reforma política quando voltar de férias.


Em entrevista ao Midiamax, o vereador Herculano Borges confirmou que conversou com Puccinelli. No encontro o governador perguntou se o vereador teria interesse em assumir uma secretaria e recebeu sinal positivo de Herculano, que se dispôs a ajudar no que fosse preciso. “Há uma possibilidade boa”, confidenciou.


Herculano explicou que tem uma afinidade maior com a Fundação do Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte). Porém, afirmou que não há definição sobre o posto que assumirá. A legislação não permite que um vereador se licencie para assumir uma fundação. Desta forma, Puccinelli teria que transformar a Fundesporte em uma secretaria de Esporte para que Herculano pudesse assumir


O vereador não descarta a possibilidade de assumir outra secretaria. Ele prefere não se pronunciar para evitar constrangimento, visto que o governador ainda não anunciou quais e se algum secretário será trocado.

Jornal Midiamax