Política

‘Desgastado politicamente, Bernal não terá influência nenhuma nas eleições’, diz Jerson

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Jerson Domingos (PMDB), avalia que o prefeito Alcides Bernal (PP), apesar de ter recebido uma votação expressiva nas urnas em 2012, não exercerá influencia nas eleições de 2014. Na visão do parlamentar, o eleitor está cada vez mais ‘politizado’ e o desgaste político sofrido com a ‘guerra’ instaurada […]

Arquivo Publicado em 09/10/2013, às 17h21

None
150200132.jpg

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Jerson Domingos (PMDB), avalia que o prefeito Alcides Bernal (PP), apesar de ter recebido uma votação expressiva nas urnas em 2012, não exercerá influencia nas eleições de 2014. Na visão do parlamentar, o eleitor está cada vez mais ‘politizado’ e o desgaste político sofrido com a ‘guerra’ instaurada contra os vereadores não será ignorado, assim como qualquer tipo de representatividade já exercida anteriormente.

Para Jerson, a sociedade não vai levar em consideração a presença de Bernal nas composições, devido ao conflito entre executivo (prefeitura) e legislativo (câmara). Ao alçar o gabinete no Paço, Bernal deixou os partidos aliados que o apoiaram no segundo turno em 2012, fora da administração, assim como o vice-prefeito, Gilmar Olarte (PP), provocando uma colisão na administração.

Na avaliação do deputado, hoje a população tem outra mentalidade e nas eleições não vai se pautar por influência política de quem quer que seja.

“A população tem outra mentalidade e nas eleições vai saber escolher. O eleitor é politizado, hoje tem acesso por meio da imprensa, da internet, ao comportamento dos políticos. Então tenho certeza que não vai se pautar por candidato A ou B. Nem André, nem Bernal, nem eu podemos influenciar. O eleitor tem sua opinião formada”, concluiu.

Atualmente, o prefeito enfrenta dura fiscalização e embates com os vereadores, correndo o risco inclusive de ter seu mandato cassado. Bernal chegou a dizer publicamente que a cassação de seu mandato estaria sendo orquestrada pelo governador André Puccinelli (PMDB), mentor político da candidatura derrotada de Edson Giroto (PR). Lideranças do PT, entre elas o candidato ao governo, senador Delcídio do Amaral, estiveram reunidas com o prefeito tentando estabelecer uma harmonia entre os poderes.

Jornal Midiamax