Política

Bernal volta a culpar antiga administração por falta de medicamentos em postos

O prefeito Alcides Bernal (PP) voltou a culpar a antiga administração pela falta de medicamentos em unidades de Saúde em Campo Grande. Segundo ele, o cancelamento da licitação em dezembro do ano passado e só descoberta depois prejudicou novas compras. No início do ano o prefeito já havia afirmado isto, quando recebeu doações de medicamentos […]

Arquivo Publicado em 05/11/2013, às 20h00

None

O prefeito Alcides Bernal (PP) voltou a culpar a antiga administração pela falta de medicamentos em unidades de Saúde em Campo Grande. Segundo ele, o cancelamento da licitação em dezembro do ano passado e só descoberta depois prejudicou novas compras.

No início do ano o prefeito já havia afirmado isto, quando recebeu doações de medicamentos de hospitais e de materiais pelo Governo do Estado. Agora, novas denúncias surgiram aos vereadores e novamente, para Bernal, a culpa é do ex-prefeito Nelsinho Trad (PMDB) e do governador André Puccinelli (PMDB), ambos médicos.

“Eu só tenho dez meses de administração. O problema de 16 anos de administração por dois médicos, vai ter que ser resolvido por um advogado e radialista”, alfinetou o prefeito.

Apesar da crítica, o prefeito não detalhou se foi constatada a falta real de medicamentos, nem como o problema será resolvido, apenas disse que ele concedeu o maior reajuste aos médicos da história da cidade e que se faltam remédios foi culpa da “licitação encerrada no calar da noite”, ressaltou.

As declarações foram concedidas em coletiva de imprensa na tarde desta terça-feira (05) durante apresentação da nova equipe dos Mais Médicos que atuarão em Campo Grande.

Jornal Midiamax