Política

Bernal descumpre promessa e secretarias criadas em regime de urgência estão travadas há 55 dias

O prefeito Alcides Bernal (PP) tentou jogar para os vereadores a responsabilidade pela demora de quase 45 dias para aprovar a criação das secretarias de Política para Mulheres e da Juventude. Mesmo com erros de responsabilidade da prefeitura, o prefeito disse que os vereadores estavam enrolando e que em 10 dias estruturava as duas secretarias. […]

Arquivo Publicado em 02/07/2013, às 16h23

None
1433881727.jpg

O prefeito Alcides Bernal (PP) tentou jogar para os vereadores a responsabilidade pela demora de quase 45 dias para aprovar a criação das secretarias de Política para Mulheres e da Juventude. Mesmo com erros de responsabilidade da prefeitura, o prefeito disse que os vereadores estavam enrolando e que em 10 dias estruturava as duas secretarias.

A Câmara atendeu a solicitação e, após correção dos erros, aprovou o projeto. Porém, passadas duas semanas da aprovação, as secretarias votadas em regime de urgência, a pedido do próprio prefeito, que afirmou serem importantes para conseguir recursos para mulher e jovens, não saíram do papel. Elas já estão à espera de Bernal há 55 dias, desde que o projeto foi apresentado na Câmara no dia 9 de maio.

No dia 18 de junho, antes dos vereadores votarem o projeto, Bernal disse a reportagem do Midiamax que com 10 dias estruturava a secretaria. Porém, até agora, nem vereadores da base de sustentação dele sabem quem serão os novos secretários das pastas. O segredo não foi contado nem para o líder dele, Alex do PT, que não tem nem ideia de quem serão os indicados.

O vereador Chiquinho Telles (PSD) ironizou a dificuldade, ressaltando que o prefeito não preencheu nem as vagas das secretarias já existentes. “Não deu conta nem das que já tem e vai inventar mais?”, criticou.

O vereador Paulo Siufi (PMDB) também estranhou a demora, visto que o prefeito pediu urgência e chegou a dizer que, com intuito de prejudicar, os vereadores estavam enrolando com o projeto. Todavia, acreditando na boa vontade do prefeito, o vereador disse que ele está demorando por conta do contexto atual, onde a população está cobrando os agentes públicos. “Está fazendo uma avaliação dos nomes”, analisou.

O vereador Airton Saraiva (DEM) também criticou a demora para nomear os novos secretários. O vereador aproveitou para esclarecer que a responsabilidade pela demora na aprovação dos projetos, que quase caducaram na Câmara, foi única e exclusiva do prefeito, que enviou para a Câmara com problemas.

Saraiva criticou a demora do prefeito para indicar os novos e velhos secretários, visto que há nomeados acumulando pasta. “O Gustavo Freire acumula a secretaria de Governo e a de Receita. Não tem como acumular dois cargos deste tamanho em uma cidade como Campo Grande”, concluiu.

O projeto que cria as secretarias ficou congelado na Câmara por 40 dias por erros de grafia e no remanejamento das verbas. Bernal achava que não deveria dizer de onde seria retirada a verba para criar as secretarias, já que poderia fazer isso por decreto. Os vereadores discordaram e exigiram a informação. Perto do projeto caducar, faltando quatro dias para vencer, o prefeito acatou o pedido dos vereadores e informou que a verba de R$ 1,8 milhão para as novas pastas será remanejada da SAS (Secretaria de Assistência Social).

Jornal Midiamax